Comentário. Vários títulos negociaram acima de 1%

A negociação na bolsa portuguesa foi marcada pelo apetite pelo risco por parte dos investidores com várias cotadas a negociar acima de 1%.

A negociação na bolsa portuguesa foi marcada pelo apetite pelo risco por parte dos investidores com várias cotadas a negociar acima de 1%.

A tendência compradora segue o sentimento europeu, que continua a ser patrocinado pela instituição monetária máxima.

Ainda assim, a situação da eléctrica espanhola Abengoa continua a preocupar alguns investidores. A situação crítica de solvência da empresa poderá arrastar outros credores, com particular destaque para o sector bancário.

O BCP já referiu não estar exposto ao título espanhol, contudo os restantes bancos portugueses podem não ter a mesma sorte.

Entretanto, o novo executivo tomou posse. Apesar de algumas questões por clarificar, espera-se agora que a normalidade económica regresse à economia portuguesa. Se até agora os agentes económicos adiaram algumas importantes decisões de investimento/consumo, a expectativa é que agora os projectos na gaveta sejam executados.

De assinalar ainda o feriado americano, que retirou ao mercado grande parte da liquidez normal de um dia de semana. A negociação voltará amanhã ainda que condicionada por apertados horários de negociação.

Por Pedro Ricardo Santos, gestor da XTB Portugal 

Recomendadas

Wall Street encerra semana apenas com Dow Jones a negociar em terreno positivo

Ao final do dia em Wall Street, o Dow Jones soma 0,10% para 34.429,88 pontos, o S&P 500 perde 0,13% para 4.071,45 pontos e o tecnológico Nasdaq desvaloriza 0,18% para 11.461,50 pontos. 

Euro regista ligeira valorização e segue acima de 1,05 dólares

Lisboa, 02 dez 2022 (Lusa) – O euro subiu hoje ligeiramente e mantinha-se a negociar acima de 1,05 dólares, após a divulgação de números melhores do que o previsto sobre a criação de emprego nos Estados Unidos.

Bolsa de Lisboa encerra sessão a perder mais de 1%

Entre as cotadas que mais perdem está a Semapa a recuar 7,67%para 13,72 euros, seguida da Altri a perder 4,44%