Comissão de utentes lamenta inaceitável adiamento de consultas na Madeira

O porta-voz da comissão de utentes diz que tem recebido relatos de pessoas que se deslocam de concelhos distantes e quando chegam ao local das consultas descobrem que foram canceladas, sem que exista uma data prevista para remarcação.

A Comissão de Utentes do Serviço Regional de Saúde (SESARAM) considerou inaceitável o adiamento de consultas em como o constrangimento que tem causado à população.

O porta-voz da comissão de utentes, Filipe Olim, refere que “a maior parte dos utentes são idosos” e tendo em conta sua condição “é inconcebível” que o SESARAM assuma estas posições.

“Temos utentes que vêm do Porto Santo e de concelhos distantes da ilha da Madeira, têm enormes encargos com transportes que ao chegarem ao local das consultas para descobrem que foram canceladas”, denuncia.

Filipe Olim diz que a comissão de utentes tem recebido relatos de pessoas que necessitam de transporte e ao constatarem que este não chegou “entraram em contacto com o hospital para descobrir que a consulta tinha sido cancelada”.

A comissão de utentes alerta que estas consultas são canceladas “sem nenhuma data prevista para a remarcação”.

Recomendadas

Madeira: Movimento de passageiros nos aeroportos da Região cresceu cerca de 40% face a 2019

No aeroporto da Madeira, e no mês em análise, o tráfego de passageiros distribuiu-se equitativamente entre o tráfego doméstico (47,4% do total) e o tráfego internacional (52,6%).

Funchal: Aldeia de Natal abre a 9 de dezembro com regresso do comboio e prolongamento do horário de funcionamento

Outro aspeto destacado por Cristina Pedra foi a renovação do design e imagem da Aldeia de Natal e que inclui uma árvore de Natal de nove metros, bem como diversos pinheiros naturais, que  quando acabar o evento voltarão ao Parque Ecológico do Funchal.

Madeira: Aprovado relatório da Comissão de Inquérito à linha de crédito INVEST-RAM

O relatório mereceu os votos favoráveis PSD e do CDS-PP, os votos contra do PS, partido proponente do inquérito, e a abstenção do PCP.
Comentários