Comissão Europeia lança portal digital único para promover acesso online aos serviços públicos na Europa

Este portal faz parte do portal ‘A sua Europa’ atualizado, que fornece aos cidadãos informações sobre os seus direitos, obrigações e procedimentos administrativos, bem como sobre os ‘websites’ nacionais pertinentes”.

A Comissão Europeia vai lançar este sábado, dia 12 de dezembro, um portal digital único para promover o acesso ‘online’ aos serviços públicos em toda a Europa.

“Amanhã, a Comissão irá lançar o Portal Digital Único, um ponto único de acesso à informação para os cidadãos e as empresas da Europa sobre regras e procedimentos aplicáveis quando pretendem viver, estudar, trabalhar ou fazer negócios na UE [União Europeia]”, avança um comunicado do RAPID, o boletim informativo da representação da Comissão Europeia em Portugal.

De acordo com esse documento, “o portal faz parte do portal ‘A sua Europa’ atualizado, que fornece aos cidadãos informações sobre os seus direitos, obrigações e procedimentos administrativos, bem como sobre os ‘websites’ nacionais pertinentes”.

“Para ajudar os utilizadores de diferentes países, todas as informações nos ‘websites’ nacionais que fazem parte da rede de portal estarão disponíveis na língua nacional e em inglês. Até 2023, o Portal Digital Único irá ajudar a garantir que todos os procedimentos nacionais estão disponíveis para os utilizadores transfronteiriços e irá disponibilizar procedimentos essenciais ‘online’. Irá ainda facilitar a partilha direta de documentos entre as diferentes autoridades dos Estados-Membros, a fim de evitar que os utilizadores necessitem de apresentar documentos repetidamente”, assegura o referido comunicado.

Recomendadas

Músicos afegãos refugiados apresentam-se hoje ao vivo no festival Iminente em Lisboa

 Na génese deste projeto está a cooperativa cultural Largo Residências, de Lisboa, distinguida no ano passado com o prémio da Acesso Cultura na categoria de Acessibilidade Social.

Portugal está na frente na diretiva sobre plásticos de uso único

“Portugal está no pelotão da frente porque já transpôs grande parte” da diretiva e propôs até medidas bastante ambiciosas, por exemplo, em termos de redução de copos de bebidas e embalagens de plástico para ´take away´ (redução de 80% até final de 2026 e de 90% até 2030, tendo por referência os valores de 2022), diz o comunicado da Zero.
Comentários