Comissão Independente já recebeu 424 testemunhos de abusos sexuais na Igreja

A maior parte dos crimes reportados já prescreveu.

A Comissão Independente para o Estudo dos Abusos Sexuais contra as Crianças na Igreja Católica Portuguesa já recebeu 424 testemunhos, revelou hoje o coordenador Pedro Strecht, assumindo que a maior parte dos crimes reportados já prescreveu.

“Há 424 testemunhos recolhidos pelas diversas formas englobadas no trabalho da Comissão. Juntam-se a estes oito casos enviados pelas comissões diocesanas. O número mínimo de vítimas será muitíssimo maior do que as quatro centenas e os abusos compreendem todas as formas descritas na lei portuguesa”, afirmou o pedopsiquiatra Pedro Strecht, assinalando: “A maior parte das situações encontra-se juridicamente prescrita”.

Notícia atualizada às 12h5o após correção do número de denúncias, de 432 para 424, pela Lusa.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

Portugal “não pode desperdiçar uma única criança”, diz Ana Mendes Godinho

“Portugal não pode desperdiçar uma única criança. Como sociedade, temos esse compromisso coletivo. A Garantia para a Infância é uma forma de concretizarmos, com ações concretas, transformação de vidas e de acompanhamento personalizado por parte também da sociedade”, afirmou a ministra, à margem da assinatura do protocolo de constituição do Núcleo local da Garantia para a Infância de Leiria.

Serviços mínimos permitem minimizar impacto nos alunos com necessidades específicas

“São mesmo serviços mínimos, porque os professores estão lá apenas para assegurar o acompanhamento dos alunos, mas abre a possibilidade de reduzir o impacto”, disse à Lusa Miguel Azevedo, coordenador do Movimento Cidadão Diferente.
Comentários