PremiumComo a transformação digital está a mudar os negócios

Para Sam Balaji, líder global de consultoria da Deloitte, há “grandes oportunidades” para Portugal no setor da transformação digital. Finanças, Energia, Retalho e Distribuição são os setores que mais investem.

Sam Balaji, líder global de consultoria da Deloitte, não tem duvidas: os negócios estão permanentemente em mudança porque a competição também evolui, as preferências dos clientes mudam e os trabalhadores (desde os millennials aos nativos digitais) também se alteram. “A diferença é a velocidade a que estas mudanças acontecem. A tecnologia está sempre a ser desenvolvida e, portanto, os modelos de negócio têm de adaptar à transformação digital que vai acontecendo. Se pensarmos nas grandes tendências do momento, como a Inteligência Artificial, Cloud, 5G, todas estas tecnologias vão mudar a maneira como os vários tipos de negócio operam e vão criar novos modelos num futuro próximo”, diz o especialista ao Jornal Económico.

Em relação à oferta, as companhias devem pensar em que são os clientes (e preocupar-se em estabelecer uma relação mais eficiente e personalizada) e o que esperam oferecer aos acionistas. Já em relação aos governos, o líder global de consultoria considera que “existe uma oportunidade enorme”. “Se pensarmos no número de pessoas a que um governo chega, estamos a falar de cidadãos do próprio país e estrangeiros. Penso que há um grande impacto que eles podem ter, especialmente com a componente das redes sociais e o que eu chamaria de ativismo numa série de matérias. A informação está na ponta dos dedos das pessoas, temos os chamados “nativos digitais” em todo o lado, e estes estão a mudar a maneira como pensam, a forma como as decisões são tomadas, a velocidade e a agilidade. Portanto, há um lado positivo em abraçar toda esta transformação, com o objetivo de nos tornamos melhores”, esclarece Sam Balaji.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Alteração da proposta de OE para 2023 em sede de tributação de criptoativos (IRS): algumas notas

Em termos globais, tudo indica que passamos de uma proposta altamente abrangente para uma proposta altamente competitiva que parece apresentar as condições necessárias para manter Portugal na lista de países considerados ‘crypto-friendly’.

Datalex prevê levar software para advogados a Espanha e Brasil no próximo ano

O diretor da startup portuguesa Datalex disse ao Jornal Económico que a internacionalização passará por parcerias estratégicas. A empresa de tecnologia para juristas renovou recentemente a imagem de marca para apostar noutros mercados e prevê fechar 2022 com uma subida de até 62% na faturação.

Filipe de Vasconcelos Fernandes recebe Prémio António Barbosa de Melo de Estudos Parlamentares 2022 (com áudio)

Prémio é entregue esta segunda-feira, 5 de dezembro, na Universidade de Coimbra, a Filipe de Vasconcelos Fernandes, professor na Faculdade de Direito de Lisboa e advogado na VdA.
Comentários