Como as rosas africanas se querem impôr no mercado mundial das flores

Um dos principais produtores africanos, a Etiópia, está a tomar medidas para conquistar mais quota de mercado nos Estados Unidos e Europa.

O mercado mundial das flores está dividido da seguinte forma: a Holanda é o maior exportador (43% da quota de mercado); Colômbia (15%), Quénia (11%), Etiópia (9%), Equador (9%) e resto do mundo (15%). Os número são de um estudo levado a cabo pelo banco holandês Rabobank.

Agora, a Etiópia quer intrometer-se nesta batalha e aumentar a quota de mercado. Para isso está de olhos postos nos Estados Unidos. A companhia aérea deste país africano está mesmo a estudar novas rotas para Miami, Los Angeles ou Nova Iorque, as principais portas de entrada das importações norte-americanas de flores.

A Etiópia tornou-se uma das maiores produtoras mundiais nas últimas duas décadas, beneficiando do extraordinário clima. “Ganhámos a nossa posição no mercado mundial”, disse à Bloomberg Girum Abebe, analista do Ethiopian Development Research Institute (EDRI). A Europa é outro continente onde ambicionam crescer.

O plano de crescimento já está em marcha e o governo da Etiópia planeia atingir os mil milhões de dólares em exportações nos próximos anos (atualmente são 260 milhões de dólares) e, para isso, vai disponibilizar aos produtores mais de seis mil hectares de terreno.

Recomendadas

“2023 será um ano de crescimento nos mercados externos”

O Grupo VAA tem como objetivo globalizar as suas duas marcas principais, Vista Alegre e Bordallo Pinheiro, e identificou sete mercados estratégicos onde está a apostar, explica Nuno Barra.

“Empresas arriscam sozinhas a entrada em mercados pela fraca dinamização e falta de apoio”

Mais de mil empresas participaram no Portugal Exportador no dia 23, orientado para a estratégia de internacionalização.

Rampa Digital dá consultoria às empresas sobre negócios no online

Associação .PT, gestora do domínio web português, quis estar perto das empresas que estão em processo de internacionalização.
Comentários