Como se explica o crescimento de 3,1% da economia da Madeira?

Os serviços é uma das áreas que explica o crescimento da economia madeirense. Esta valorização acabou por ter reflexão no peso das remunerações dos empregados.

O sector dos serviços aparece como um dos grandes motores do crescimento de 3,1% da economia da Madeira, em 2017, em termos de volume, e 4,7% em valor, de acordo com a Direção Regional de Estatística (DREM).

Os serviços representaram 3,418 milhões de euros, diz a DREM, face aos 3,276 milhões de euros, e são de longe o sector mais produtivos e grande parte da progressão económica da Madeira.

A indústria é também outro dos motivos que explicam esta expansão, em termos económicos da Madeira. O sector passou do 496,8 milhões de euros para os 523,5 milhões de euros de acordo com o organismo de estatística.

A agricultura tem também a sua expressividade mas não com a dimensão dos serviços e da indústria. Em 2017 passou dos 80,8 milhões de euros para os 82,2 milhões de euros.

De salientar ainda que com o crescimento de 3,1% a economia madeirense passa a ter um Produto Interno Bruto (PIB) avaliado em 4,607 milhões de euros, o que faz com que ultrapasse os 4,448 milhões de euros, recuperando os valores pré-crise, avança a DREM.

Este crescimento acabou por ter reflexo nas remunerações dos empregados que passou de um peso de 1771 para 1829 milhões de euros, mas no entanto longe do período entre 2006 e 2010, em que se atingiu entre os 2000 e os 2100 milhões de euros.

Recomendadas

Madeira cria estrutura de missão para implementar Gabinete de Representação em Bruxelas

Foram ainda aprovados no Conselho de Governo três contratos-programa de desenvolvimento desportivo (CPDD) do Plano Regional de Apoio ao Desporto (PRAD) 2021/2022, de 186,4 mil euros.

Saiba como navegar na internet em segurança

Fraudes, roubos de identidade e dados, phishing, fake news, ataques a perfis, entre outros esquemas podem “atacar” os utilizadores do mundo digital caso não tomem as devidas precauções.

Madeira assina contrato de 74,6 milhões de euros para a segunda fase da construção do Novo Hospital (com áudio)

O Governo Regional da Madeira adjudicou esta fase à proposta apresentada pelo agrupamento de quatro empresas madeirenses, a Tecnovia Madeira, a AFAVIAS, a Socicorreia e a RIM.
Comentários