Seja criativo e vá às compras com tempo. Saiba como poupar nos presentes de Natal

Chega o Natal e com ele a febre do consumo. Não que o consumo tenha algo de errado. No entanto, se não tivermos cuidado rapidamente iremos entrar em problemas financeiros. Não é por acaso que Janeiro é uma época repleta de reestruturações financeiras. Neste artigo vamos abordar as estratégias para tirar melhor partido das compras de Natal.

Rafael Marchante/Reuters

Planear as compras

Talvez o passo mais importante em todo o processo seja mesmo o planeamento atempado das compras. Neste ponto, falamos da definição de critérios para definir quem irá receber um presente. Ou da definição de uma lista de presentes e de limites máximos para a despesa. Falamos, ainda, do planeamento dos dias, horas e locais onde podemos fazer as nossas compras. Pense em tudo com cautela para evitar cair em excessos.

Vá às compras com tempo

Não basta planear com cautela. É também fundamental ir às compras com tempo, de modo a poder comparar preços, aproveitar eventuais promoções ou, em alguns casos, negociar os preços. Ir às compras “de fugida” ou aproveitando aquele “buraco” que temos entre reuniões é meio caminho andado para fazermos compras sem o critério necessário para poupar dinheiro, passo prévio à utilização do crédito…

Seja criativo

Nem todos os presentes passam por gastar dinheiro. Podemos fazer os nossos próprios presentes ou oferecer o nosso tempo. Por outro lado, podemos também ser criativos e encarar as estratégias de amigos secretos, irmãos secretos ou mesmo a definição de uma instituição social para doar determinados presentes.

Por que não oferecer poupança?

Uma última ideia pode passar por oferecer poupança no Natal. Seja oferecer livros que ajudem a poupar, como o Manual das Finanças Pessoais ou o livro Contas Poupança. Por outro lado, poderá destinar parte do valor dos presentes a uma aplicação financeira. Já reparou que por diversas vezes oferecemos presentes de valores baixos e meramente simbólicos que invariavelmente vão parar a vendas de garagem ou às quermesses das paróquias? Por que não ser diferente? Várias famílias optam por abrir a primeira conta bancária dos filhos e começar programas de entregas periódicas.

Nunca se esqueça da importância do Natal

O Natal não é apenas uma época de consumo e de presentes. O Natal é uma época que deve ser vivida em família. É uma época onde percebemos claramente que o que é bom e tem muito valor… não tem preço. Logo, o tempo, a amizade e o espírito familiar irão claramente sobrepor-se ao espírito de consumo.

Recomendadas

Dificuldades em pagar as contas? Processo de insolvência singular pode ser um caminho

O consumidor em situação ou na iminência de incumprimento e sem qualquer perspetiva, a médio ou longo prazo, de que a sua situação financeira se altere poderá recorrer ao tribunal para pedir a insolvência singular.

Comparadora de seguros HelloSafe recebe mais quatro milhões para expandir em Portugal

“Este financiamento irá apoiar a nossa ambição de nos tornarmos a plataforma internacional número um em Portugal para comparar produtos financeiros e de seguros”, diz Oleksiy Lysogub, cofundador da empresa canadiana. ‘Insurtech’ vai contratar 40 pessoas.

Saiba que tipo de informação é dada pela nova etiqueta energética

A informação que consta da etiqueta varia conforme o equipamento, mas existe um conjunto de informação comum.
Comentários