Compras com Multibanco cresceram 5,8% no início da época de Natal

As compras realizadas na rede Multibanco nos primeiros dias da época natalícia, entre 28 de novembro de 4 de dezembro, foram de 746 milhões de euros, mais 5,8% do que no período comparável do ano passado, divulgou a SIBS.

Ainda segundo a gestora da rede Multibanco, já em termos de levantamentos nas caixas automáticas foram movimentados 585 milhões de euros, neste caso menos 4,3% do que no mesmo período do ano passado.

No total, somando os números disponibilizados pela SIBS entre levantamentos e compras, o volume processado foi de 1.331 milhões de euros entre 28 de novembro de 04 de dezembro, mais 1% do que o volume registado entre 30 de novembro e 6 de dezembro de 2015.

Ainda segundo a SIBS, o valor médio dos pagamentos em lojas, nos terminais de pagamento automático do Multibanco, foi de 38 euros na primeira semana da época de Natal, exatamente o mesmo valor do período comparável do ano passado.

Já o valor médio dos levantamentos foi de 69 euros, mais um euro do que no início da época de Natal de 2015.

Recomendadas

Topo da Agenda: o que não pode perder nos mercados e na economia esta sexta-feira

Os EUA divulgam os dados da criação de emprego em novembro. O mercado laboral norte-americano continua a surpreender pela positiva e a dar sinais de vitalidade face à forte subida de juros iniciada este ano pela Fed, embora comecem a surgir algumas dúvidas quanto à sua resistência.

Fitch: Crise energética e custo de financiamento conduzem a recessão na Europa Ocidental ainda este ano

A agência de rating estima que o crescimento real médio do PIB da região é de apenas 0,8% em 2023, significativamente abaixo dos 3,8% em 2022. “Acreditamos que a zona do euro entrará em recessão a partir do quatro trimestre de 2022”, acrescenta.

Circulação paga do Jornal Económico dispara 23% desde janeiro

A subida da circulação paga do Jornal Económico contraria a tendência do sector e deveu-se às assinaturas digitais, que tiveram um crescimento de 2,9%, mas também às vendas da edição impressa, que registaram um aumento de 19% face ao primeiro trimestre do ano. Este desempenho compara com a descida de 5,8% na circulação paga do líder de mercado, o “Jornal de Negócios”.
Comentários