Concelhos em risco elevado e muito elevado já são mais de 200

O número de concelhos em risco elevado e muito elevado de infeção pelo vírus SARS-CoV-2 já ascendem a 201, com outros 16 municípios em situação de risco extremo, indicou esta sexta-feira a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Getty Images

Águeda, Anadia, Barrancos, Câmara de Lobos, Carregal do Sal, Condeixa-a-Nova, Corvo, Covilhã, Gouveia, Guarda, Lagoa, Mealhada, Mira, Monchique, Portimão e Vila Nova de Paiva são os 16 concelhos, mais seis face à atualização da última semana, com mais de 960 casos de infeção por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.

Em risco muito elevado encontram-se agora 79 concelhos, com uma incidência entre 480 e 959,9 casos por 100 mil habitantes, enquanto 122 municípios estão em risco elevado, com uma taxa de incidência cumulativa a 14 dias entre 240 e 479,9 casos por 100 mil habitantes.

Com uma incidência entre 120 e 239,9 casos por 100.000 habitantes atualmente 55 concelhos.

Os únicos concelhos portugueses com incidência inferior a 20 casos por 100.000 habitantes são agora Alter do Chão, Calheta (Açores) e Santa Cruz das Flores.

Na nota explicativa dos dados por concelhos, divulgados no boletim epidemiológico da DGS, é referido que a incidência cumulativa “corresponde ao quociente entre o número de novos casos confirmados nos 14 dias anteriores ao momento de análise e a população residente estimada”.

Portugal registou hoje mais 16 mortes associadas à covid-19 e 3.742 infeções com o coronavírus que provoca a doença e uma redução nos internamentos, segundo dados da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O boletim epidemiológico diário da DGS contabiliza hoje 947 pessoas internadas por infeção com o coronavírus SARS-Cov-2, menos 14 do que na quinta-feira, das quais 137 estão em unidades de cuidados intensivos (menos cinco).

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.
médicos

Médicos portugueses com remuneração real mais baixa em 2020 do que em 2010, diz OCDE

Segundo o documento, em Portugal, que tem uma média de 4,5 clínicos por mil habitantes, a redução ocorreu entre 2010 e 2012 e, desde então, a remuneração dos médicos aumentou, mas manteve-se mais baixa em 2020 do que em 2010 em termos reais.

ONG dá “voto de desconfiança” a comissão de acompanhamento em obstétrica

O Observatório de Violência Obstétrica (OVO) deu hoje um “voto de desconfiança” à Comissão de Acompanhamento da Resposta em Urgência de Ginecologia, Obstetrícia e Bloco de Partos, tendo criticado a sua composição.
Comentários