Confiança dos consumidores no Brasil regista terceira queda consecutiva

Segundo o estudo, essa queda deve-se a uma degradação na perceção dos consumidores brasileiros tanto sobre o cenário atual quanto das expectativas para os próximos meses.

A confiança do consumidor no Brasil teve sua terceira queda consecutiva em dezembro, em meio à incerteza sobre a pandemia de covid-19 e seus efeitos na economia e no mercado de trabalho no próximo ano.

O Índice de Confiança do Consumidor, divulgado hoje pelo Centro de Estudos Económicos da Fundação Getulio Vargas (FGV), caiu 3,2 pontos em dezembro em relação ao mês anterior e ficou em 78,5 pontos.

Segundo o estudo, essa queda deve-se a uma degradação na perceção dos consumidores brasileiros tanto sobre o cenário atual quanto das expectativas para os próximos meses.

“Diante de uma segunda onda de covid-19, fim dos benefícios sociais e alto desemprego, os consumidores, principalmente os de menor poder aquisitivo, indicam que continuarão a conter o consumo”, disse a coordenadora das pesquisas da FGV, Viviane Seda Bittencourt.

Da mesma forma, esse comportamento mais cauteloso reflete a “dificuldade” no mercado de trabalho, uma vez que 97,5% dos consumidores avaliam que “está difícil encontrar trabalho no momento”.

“Apesar da aproximação do início das campanhas de vacinação, o consumidor continua desanimado em relação a 2021”, disse Viviane Seda Bittencourt.

Assim, enquanto o Índice da Situação Atual recuou 2,1 pontos, para 69,7 unidades, o Índice de Expectativas caiu 3,7 pontos, para fechar em 85,6 pontos em dezembro.

O estudo constatou que a confiança dos brasileiros diminuiu em todas as faixas de renda, exceto nas famílias que têm uma renda mensal acima de 9.600 reais (cerca de 1.530 euros pelo câmbio atual).

Recomendadas

Portugal acompanhado por 14 países da UE a reclamar teto para preço do gás

Quinze Estados-membros, entre os quais Portugal, subscreveram a carta conjunta enviada na terça-feira à Comissão Europeia a reclamar um teto para o preço do gás importado, matéria que deverá ser discutida no Conselho extraordinário de Energia de sexta-feira.

Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta quarta-feira

“Sedes quer que escolas escolham professores a partir de uma lista”; “Governo sobe para 10.500 euros por ano fasquia para não pagar IRS em 2024”; “Salários do Estado perdem peso no PIB”.

Topo da Agenda: o que não pode perder nos mercados e na economia esta quarta-feira

O INE divulga hoje as estatísticas de rendas da habitação ao nível local no segundo trimestre do ano, os inquéritos de conjuntura às empresas e aos consumidores deste mês e ainda as estimativas mensais de emprego e desemprego referentes ao mês de agosto. Nos EUA, faz-se inventário ao crude, aos destilados e aos combustíveis.
Comentários