Congresso da APDC regressa a 11 e 12 de maio com Paulo Portas como presidente

Além do clássico papel da tecnologia e o seu impacto na economia e na sociedade, esta edição do fórum da Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações centra-se na nova era pós-Covid e na instabilidade que ameaça a Europa devido à guerra.

Paulo Portas no Jornal das Oito da TVI

A 31.ª edição do Digital Business Congress tem como presidente Paulo Portas, antigo ministro e presidente do CDS-PP, co-fundador e ex-diretor do semanário O Independente, que sucede a nomes como Maria Manuel Leitão Marques e Luís Marques Mendes, antigos ministros da república, Tiago Pitta e Cunha, administrador da Fundação Oceano Azul, e Leonor Beleza, presidente da Fundação Champalimaud.

O congresso da Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações (APDC) realiza-se de forma híbrida a partir de Lisboa e online, nos dias 11 e 12 de maio.

“Tech and Economics: the way forward” é o tema desta edição do fórum. O papel da tecnologia e o seu impacto na economia e na sociedade, a nova era pós-Covid e a instabilidade que ameaça a Europa devido à guerra da Rússia na Ucrânia estarão no centro do debate, que também destina atenção particular a temas como o papel da ciência, tecnologia e inovação, o metaverso, o talento, o futuro do capitalismo, a democracia na era digital, a recuperação da economia portuguesa, a cibersegurança e soberania digital.

A iniciativa conta com o Alto Patrocínio da Presidência da República.

 

Recomendadas

Afinal, que soluções existem para as empresas?

O Banco Português de Fomento lançou no início do ano os dois primeiros programas para apoiar a solvabilidade do tecido empresarial português. A banca está focada em aconselhar e montar as operações.

Presidente da Ryanair antecipa subida de preços nas ‘low-cost’

Michael O’Leary diz que o preço médio por bilhete deverá subir entre 10 a 20 euros nas viagens low-cost, que estão a tornar-se, segundo o mesmo, “demasiado baratas”.

Candidaturas selecionadas para o Consolidar conhecidas em julho

Os programas Recapitalização Estratégica e Consolidar têm gerado grande interesse, diz a presidente da comissão executiva do Banco Português de Fomento, Beatriz Freitas, ao Jornal Económico.
Comentários