Congresso do PSD: Rio qualifica reunião como “Congresso da Boa Esperança”

O presidente do PSD, Rui Rio, qualificou hoje a reunião magna do partido como o “Congresso da Boa Esperança”, escusando-se a abordar uma eventual presença do ex-líder social-democrata Santana Lopes em Santa Maria da Feira.

À entrada para o Europarque, em Santa Maria da Feira (Aveiro), onde está a decorrer o 39.º Congresso do partido, Rui Rio foi questionado pelos jornalistas sobre a eventual presença de Santana Lopes na reunião – o canal televisivo CNN Portugal avançou que o autarca da Figueira da Foz e ex-líder social-democrata está a ponderar ir ao congresso -, Rui Rio respondeu apenas: “Eu sei lá”.

Interpelada sobre o repto lançado por João Montenegro no jornal Diário de Notícias para que Santana Lopes se deslocasse ao congresso, Rui Rio aproveitou um equívoco de um jornalista, que confundiu João Montenegro com João Bartolomeu, para afirmar que Bartolomeu só conhece “o Bartolomeu Dias”.

“Dobrou o Cabo da Boa Esperança, ou melhor, primeiro até era o Cabo das Tormentas e, depois, quando ele passou, passou a ser da Boa Esperança”, frisou.

O presidente do PSD aproveitou assim a deixa para qualificar o atual congresso como o “Congresso da Boa Esperança”.

Rui Rio afirmou ainda que, no que se refere às listas que irá propor ao Congresso, falta apenas definir o “sétimo lugar” para a Mesa do Conselho Nacional, afirmando, no entanto, que essa escolha não “é difícil”.

Rodeado por jornalistas que o acompanharam desde que entrou no recinto do Europarque até à sala onde decorre o congresso, o líder social-democrata dirigiu-se às televisões afirmando que, “se perder as eleições e for para administração de um canal de televisão”, irá “ter de reduzir os custos”.

“Vocês estão aqui a gastar dinheiro em recursos humanos, em câmaras, em microfones, estão a gastar aqui um dinheirão. (…) Se perder as eleições, tenho de dar um jeito nas televisões. (…) Depois têm prejuízos, temos que fazer entradas de capital”, brincou o líder social-democrata.

Recomendadas

Cotrim de Figueiredo diz que a única certeza na TAP é a perda de dinheiro

O líder da IL comentava as declarações do primeiro-ministro, que disse, na quinta-feira, esperar que a privatização da TAP ocorra nos próximos doze meses.

PCP defende aumento do salário mínimo nacional para 850 euros em janeiro

O secretário-geral do PCP acusou o Governo de querer “retomar todos os caminhos da política de direita, fazer comprimir ainda mais os salários, facilitar a exploração, abrir espaço para os negócios privados na saúde e na educação, condicionando ou justificando as suas opções com as orientações e imposições da União Europeia e do euro”.

Associação Zero dá parecer negativo a mais voos noturnos em Lisboa

No início de agosto foi anunciado pelo Governo a intenção de aprovar uma portaria que permita anular temporariamente a parte da lei que estabelece restrições ao tráfego aéreo noturno entre as 0h e as 6h, que a Navegação Aérea (NAV) quer que seja entre o dia 18 e 29 de novembro, para implementar um novo sistema de controlo.
Comentários