Conheça as medidas de poupança energética dos países europeus

Os governos europeus têm começado por avançar com a redução de energia em monumentos e edifícios públicos.

Os líderes europeus concordaram, em julho, com um plano de corte do gás natural no continente e vários países já começaram a definir estratégias para implementar a redução. França, Espanha e Alemanha estão entre os países que avançaram com medidas nesse sentido.

Em Espanha, a temperatura em edifícios públicos, centros comerciais, comboios, aeroportos e estações de autocarros e comboios não poderá ser inferior a 27 graus no verão e superior a 19 no inverno, avançou o governo espanhol, segundo do “El Mundo”.

O governo espanhol também determinou a partir das 22h00 se deve desligar a iluminação de montras, monumentos e outros edifícios, assim como as luzes dentro de edifícios públicos quando estão desocupados. Os espaços com ar condicionado deverão manter fechadas as portas que dão para a rua.

Em linha com Espanha, o governo francês decidiu que as lojas com ar condicionado devem fechar as portas e desligar a publicidade iluminada durante a noite, de acordo com a “Euronews”. Para a ministra da Transição Energética, Agnes Pannier-Runacher, é “absurdo” deixar as portas abertas enquanto o ar condicionado está ligado e explica que pode levar a um consumo de energia superior a 20%.

As empresas que não agirem de acordo com a proibição, que entrará em vigor nos próximos dias, quando Pannier-Runacher emitir novos decretos, enfrentarão uma multa de 750 euros.

Na Alemanha, mais precisamente em Berlim, as autoridades anunciaram que cerca de 200 monumentos e marcos históricos vão perder iluminação noturna, incluindo a Coluna da Vitória, a Catedral de Berlim e o Palácio de Charlottenburg, apontou a “Andalou Agency”.

Na cidade de Munique, no sul do país, o presidente da Câmara Dieter Reiter ordenou que a água quente fosse desligada nos prédios administrativos e limitou a temperatura máxima de aquecimento a 19º durante os próximos meses de inverno. Reiter também pediu às autoridades locais que não aqueçam corredores e salas pouco usadas em prédios administrativos.

Em Portugal, o jornal “Público” avançou que o executivo de António Costa está igualmente a estudar restrições a gastos de energia em centros comerciais. Entre as medidas em análise estão a utilização do frio nos supermercados, o ar condicionado nos centros comerciais e o aquecimento na hotelaria.

O plano de poupança português será apresentado “em breve”, conforme explicou ontem à “Lusa” o Ministério do Ambiente, acrescentando que este plano poderá incluir medidas de limitação de consumo de energia nos edifícios da Administração Pública.

 

 

Recomendadas

Pentágono afirma que 80 mil soldados russos foram mortos ou feridos na Ucrânia

Cerca de 80.000 soldados russos foram mortos ou feridos desde o início da invasão da Ucrânia, disse hoje o número três do Pentágono, Colin Kahl, salientando que os alvos anunciados pelo Presidente russo, Vladimir Putin, ainda não foram atingidos.

Lapid diz que Israel “cumpriu todos os objetivos” no ataque à Faixa de Gaza

O primeiro-ministro israelita Yair Lapid afirmou hoje que a Operação Amanhecer contra a Jihad Islâmica em Gaza “cumpriu todos os seus objetivos” e que a totalidade do alto comando militar do grupo “foi atacado com êxito em três dias”.

Brasil/Eleições. Juíza pede à PGR investigação contra Bolsonaro por ataque às urnas eletrónicas

A juíza Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF) do Brasil, enviou esta segunda-feira à Procuradoria-Geral da União (PGR) um pedido de investigação contra o Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, por ter feito ataques ao sistema eleitoral num encontro com embaixadores.
Comentários