Consórcio da Mota-Engil Ativ e Image4All ajuda EPAL a tornar-se 100% autossuficiente em energia

“A prioridade da Image4All é assegurar a otimização do uso da energia, na certeza de que a eficiência energética aumenta e melhora a rentabilidade e sustentabilidade dos negócios. Este projeto responde à estratégia da EPAL de atingir a neutralidade energética em todas as suas operações”, explica o CEO da Image4All, João Loureiro.

A Mota-Engil Ativ e a Image4All assinaram ontem, terça-feira, um contrato que deu vida a um consórcio responsável pela empreitada de implementação de dois projetos de produção de energia elétrica de fonte fotovoltaica no âmbito do “do programa “EPAL 0% – Neutralidade Energética”.

O montante envolvido no acordo ascende a quase dois milhões de euros e foi feito tendo em vista dar resposta ao desafio da companhia de águas se tornar 100% autossuficiente em energia.

Numa nota enviada à imprensa, é referido que a Image4All – em consórcio com a Mota-Engil Ativ – foi adjudicada a empreitada de Conceção/Construção da Unidade de Produção de Energia Elétrica de fonte fotovoltaica para autoconsumo da Captação de Valada- Tejo e da unidade de produção de Energia elétrica de Fonte Fotovoltaica para autoconsumo da ETA de Vale da Pedra, incluindo serviços de Operação e Manutenção.

“A prioridade da Image4All é assegurar a otimização do uso da energia, na certeza de que a eficiência energética aumenta e melhora a rentabilidade e sustentabilidade dos negócios. Este projeto responde à estratégia da EPAL de atingir a neutralidade energética em todas as suas operações”, explica o CEO da Image4All, João Loureiro.

“A otimização energética nas suas múltiplas vertentes é estrutural para o futuro e a Image4All trabalha para a potenciar e desenvolver”, afirma o diretor-executivo, sublinhando que o grupo tem “vindo a inovar nas respostas e a alargar o leque de soluções para acrescentar valor para clientes e projetos de variados sectores”.

O contrato foi assinado à margem da apresentação pública do programa “EPAL 0% – Neutralidade Energética”.

“O programa irá permitir que a EPAL alcance a neutralidade energética em todas as suas operações, através de um mix integrado de ações de eficiência energética, produção da sua própria energia a partir de fontes renováveis com instalação de centrais de produção de energia hidroelétrica, eólica e fotovoltaica, instalação de microredes, digitalização e operações de armazenamento nos reservatórios de água”, é explicado na mesma nota.

Recomendadas

PremiumContrato que prevê bónus milionário da CEO da TAP não é válido

JE revela contrato de Christine Ourmières-Widener: prevê exercício de funções até 2026 e bónus de até três milhões de euros. Mas não chegou a ser ratificado em AG da TAP.

PremiumLeia aqui o Jornal Económico desta semana

Esta sexta-feira está nas bancas de todo o país a edição semanal do Jornal Económico. Leia tudo na plataforma JE Leitor. Aproveite as nossas ofertas para assinar o JE e apoie o jornalismo independente.

Contrato da CEO da TAP: “Não é só falta de retificação, é falta de aprovação”

O advogado Rogério Alves reagiu à notícia avançada pelo Jornal Económico. O contrato de Christine Ourmières-Widener com a TAP não só não foi retificado em AG como não foi aprovado. “Isto politicamente tem um custo”, diz.
Comentários