Construção. África e América Latina responsáveis pela queda na faturação internacional

A faturação internacional do setor português da construção recuou 7%, para 5,2 mil milhões de euros, em 2015 face a 2014, invertendo a tendência de crescimento. Difícil conjuntura em África e na América Latina justifica quebra.

Reuters

Apesar de tudo, a faturação do setor no estrangeiro em 2015 mantém-se relevante, equivalendo a cerca de 3% do Produto Interno Bruto e a 7% do total das exportações nacionais”, refere a Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas e Serviços (AECOPS) na última edição dos seus ‘Cadernos da Internacionalização’.

Segundo a associação, a contração dos negócios do setor no exterior acontece “em linha com a difícil conjuntura internacional em África e na América Latina, principais mercados de atuação das empresas portuguesas”.

Recomendadas

Topo da Agenda: o que não pode perder nos mercados e na economia esta semana

A semana arranca com os mercados a reagir aos resultados eleitorais em Itália. Esta segunda-feira, Christine Lagarde fala no Parlamento Europeu e, por cá, o Instituto Nacional de Estatística divulga as tábuas da mortalidade em Portugal, referentes ao período pandémico. Conheça a agenda da semana.

Cheque-família começa a ser pago a partir de 20 de outubro, anuncia Marques Mendes

No seu espaço habitual de comentário ao domingo no Jornal da Noite da Sic, Marques Mendes assegurou que este apoio, anunciado pelo Governo a 5 de setembro, vai começar a chegar às contas bancárias das famílias a partir do dia 20 do próximo mês.

Comissão Europeia diz que Portugal é “moderadamente inovador”

O país encontra-se no grupo dos países moderadamente inovadores, passando da 19ª para a 17ª posição entre os 27 Estados-Membros, segundo os dados da Comissão Europeia tornados públicos pela ANI (Agência Nacional de Inovação).
Comentários