Construtora de Braga vai requalificar central de gás na Bélgica

Esta é a obra de maior porte garantida pela construtora de Braga no mercado belga, uma das apostas de internacionalização da empresa.

Reuters

A AGM (Agremarco), empresa de construção civil de Braga, ganhou o projeto de requalificação de uma antiga estação e central de gás na cidade de Sint-Truiden, na Bélgica.

Em causa, está um investimento de aproximadamente três milhões de euros, o que constitui a maior empreitada alguma vez efectuada pela empresa em território belga.

O espaço a requalificar dará lugar a um edifício com várias valências, entre as quais um centro social, uma escola primária e uma área residencial.

Com uma carteira de obras em execução no valor de 6,5 milhões de euros, a empresa bracarense continua a crescer naquele mercado europeu, considerado estratégico na aposta de internacionalização empreendida.

A AGM será responsável pela requalificação de um espaço privilegiado no centro daquela cidade, localizada no Norte da Bélgica.

A empresa bracarense terá a seu cargo a construção de três edifícios, nomeadamente um centro de juventude constituído por salão de festas e auditório, salas de ensaio e centro de dia para jovens; uma escola primária; e um complexo residencial que fará a ligação ao espaço urbano residencial envolvente. Sob este espaço será desenvolvido um parque subterrâneo público de dois níveis.

A obra, com uma área aproximada de 24 mil metros quadrados, arranca em janeiro de 2017, após a conclusão dos trabalhos de despoluição e descontaminação dos solos daquela antiga estação e central de gás, e prevê a realização de toda a estrutura em betão armado, a alvenaria estrutural e não estrutural e o revestimento de fachadas em tijolo face à vista.

“Esta empreitada, a maior até agora entregue pelo cliente à AGM, reflete a confiança na capacidade da empresa e a crescente presença que temos no mercado belga”, sublinha Nuno Vieira, director-geral da AGM.

“O cliente pediu-nos para prepararmos a obra em conjunto nos últimos dois meses, no sentido de garantir o arranque da obra em 2017”, conclui aquele responsável da construtora de Braga.

Sediada em Braga, a AGM nasceu em 2011, inicialmente com designação Agremarco, e apostou logo na internacionalização, nomeadamente na Bélgica, onde a empresa portuguesa tem crescido em velocidade cruzeiro.

Com um portfólio considerável de obras na Bélgica, nomeadamente na área das residências de assistência geracional, instituições de ensino (ganharam a primeira obra da renovação do parque escolar) e edifício de escritórios, a AGM ganhou em 2015 a obra de  remodelação do primeiro entreposto da transportadora belga nacional. Tratou-se de uma experiência-piloto, que arrancou em 2015 e termina este ano.

 

 

 

Recomendadas

Teixeira Duarte passa de prejuízo a lucro de 3,6 milhões no primeiro semestre

A construtora Teixeira Duarte totalizou 3,6 milhões de euros de lucro no primeiro semestre, valor que compara com um prejuízo de aproximadamente 18,6 milhões de euros apurado em igual período do ano anterior, foi esta quinta-feira comunicado ao mercado.

Gonçalo Moura Martins defende que empresas portuguesas precisam de escala

O CEO da construtora falava num painel de empresários constituído por António Pires de Lima, CEO da Brisa, Jorge Rebelo de Almeida, presidente do Grupo Vila Galé, e Francisco Cary, administrador da Caixa Geral de Depósitos, sobre o atual contexto de crise.

Exportações portuguesas de metalurgia batem recorde mensal absoluto

As exportações portuguesas de metalurgia e metalomecânica atingiram em maio o recorde mensal absoluto de 2.135 milhões de euros, subindo 25% em termos homólogos e ultrapassando pela primeira vez os dois milhões, anunciou esta quinta-feira a associação setorial.
Comentários