Consultora EY é o primeiro inquilino do Alcântara Lisbon Offices

No total serão 1.400 colaboradores que vão ocupar uma área de cerca de 8.500 m2 repartida por quatro pisos de um dos edifícios, num projeto que teve um investimento de 125 milhões de euros.

A consultora Ernst & Young (EY) vai ser o primeiro o inquilino do ALLO – Alcântara Lisbon Offices, um projeto situado na zona ribeirinha de Lisboa e que representou um investimento de 125 milhões de euros por parte da Bedrock Capital.

No total serão 1.400 colaboradores que vão ocupar uma área de cerca de 8.500 m2 repartida por quatro pisos de um dos edifícios. Este projeto engloba no total uma área bruta de construção acima do solo de cerca de 39 mil m2, dividida por dois edifícios de escritórios de características semelhantes, cada um com sete pisos acima do solo.

Cada um dos edifícios contabiliza ainda quatro pisos em cave, totalizando no seu conjunto 681 lugares de estacionamento. Além disso, o ALLO conta também com áreas em open-space com mais de 2.600 m2 por cada piso.

A estrutura do edifício já está terminada, sendo que a conclusão total da obra está prevista até ao final deste ano, com os novos inquilinos a poderem desfrutar dos espaços em 2023. A comercialização do empreendimento está a cargo das consultoras imobiliárias CBRE e JLL.

João Alves, country managing partner da EY, afirma que “a EY está a crescer e a sua equipa também, fruto do reconhecimento que recebemos, por parte dos clientes e do mercado em geral, do nosso valor acrescentado. Para facilitar este crescimento procurámos um espaço que oferecesse condições diferenciadas de bem-estar para as nossas pessoas, mas que também partilhasse a nossa preocupação com a sustentabilidade”.

Por sua vez, André Gomes de Sousa, Executive Partner na Bedrock Capital Partners, refere que “a EY é uma consultora de referência em Portugal, preocupada com a qualidade de vida dos seus colaboradores e com a sustentabilidade do planeta, valores que são uma prioridade no projeto ALLO. Os edifícios foram concebidos para assegurar o bem-estar das pessoas no seu local de trabalho, apostando nas melhores práticas e tecnologias, estando preparado para responder aos novos desafios colocados pelos novos modelos de trabalho”.

Mariana Rosa, Head of Leasing Markets Advisory da JLL, sublinha que “a mudança da EY da zona prime para a zona histórica ribeirinha, coloca esta localização como uma excelente alternativa, que tem vindo a receber cada vez mais empresas e que tem sido uma zona alvo de uma forte aposta na requalificação”.

Já João Pereira, Head of A&T Occupier da CBRE, salienta que “a firme vontade em exponenciar os níveis de conforto, experiência e bem-estar dos seus colaboradores, aliado à modernidade e sustentabilidade do futuro edifício, foram objetivos integralmente cumpridos”.

Recomendadas

Presidente da ESAI: “A Escola existe porque a sociedade exige uma formação específica, prática e direcionada”

Julie Lefebvre, presidente da ESAI, dá a conhecer a oferta especializada da Escola focada nas atividades imobiliárias e traça o perfil de quem a frequenta. 

Procura de casa subiu 7,5% em Lisboa e desceu 5,6% no Porto no primeiro semestre

No entanto, as duas regiões continuam a ser as mais procuradas do país para encontrar casa. Lisboa lidera, representando 23,5% seguida pelo Porto, com 18,3% do total da procura, com um peso global de 42%.

Preços das casas aumentaram 10,9% no primeiro semestre

Este valor representa um crescimento homólogo de 17,6%. Em Lisboa, os preços das casas registam uma subida semestral de 3,6% e homóloga de 10,6%. Já no Porto, as subidas foram de 11,1% e 19,6%, respetivamente.
Comentários