Consumidores que se inscreverem no IVAucher representam 60% do saldo acumulado

Lançado com o objetivo de dinamizar o consumo na restauração, alojamento e cultura, o IVAucher permitiu que o IVA suportado em compras nestes setores durante os meses de junho, julho e agosto pudesse ser descontado em novos consumos nestes mesmos setores, realizados nos últimos três meses do ano.

O ministro de Estado e das Finanças, João Leão (E), acompanhado pelo ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva (D), após a conferência de imprensa no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, 29 de dezembro de 2021. MÁRIO CRUZ/LUSA

O saldo do IVAucher ‘detido’ pelo conjunto dos contribuintes que se registaram neste programa ascendeu a 49 milhões de euros, o que corresponde a 60% do valor total acumulado.

Lançado com o objetivo de dinamizar o consumo na restauração, alojamento e cultura, o IVAucher permitiu que o IVA suportado em compras nestes setores durante os meses de junho, julho e agosto pudesse ser descontado em novos consumos nestes mesmos setores, realizados nos últimos três meses do ano.

De acordo com os dados que foram sendo divulgados pelo Ministério das Finanças, as compras realizadas naqueles três meses e documentadas com faturas a que os contribuintes associaram o seu NIF, fizeram o saldo do IVAucher ascender aos 82 milhões de euros.

Para o utilizarem (recebendo na sua conta bancária até 50% do valor pago nos consumos realizados em outubro, novembro e dezembro), os contribuintes tinham apenas de se registar na plataforma IVAucher.

Os dados hoje divulgados pelo Ministério das Finanças, na véspera de terminar o programa, indicam que dos 82 milhões de euros acumulados, apenas eram elegíveis para ser utilizados 49 milhões de euros, sendo este o valor ‘detido’ pelo conjunto dos contribuintes que se registou no programa – cerca de 1,5 milhões de pessoas.

Daqueles 49 milhões de euros elegíveis foram até agora devolvidos aos contribuintes 37 milhões de euros. Recorde-se que o valor dos reembolsos hoje conhecido não inclui ainda o montante que será devolvido por via das compras em restaurantes, alojamentos e cultura realizados mais recentemente já que o prazo para o reembolso do valor é até 2 dias úteis.

O saldo não usado – porque o contribuinte não se registou ou tendo-se registado não o esgotou na totalidade – será agora convertido como dedução à coleta do IRS, ou seja, será usado para reduzir o imposto nos mesmos moldes do que conferem as faturas de restauração, oficinas ou cabeleireiros.

Recomendadas

Controlar despesas? Siga esta cinco estratégias

Organizar o orçamento familiar e analisar as despesas com maior peso mensal são dois passos essenciais para planificar a sua vida financeira. Conheça algumas estratégias e ferramentas para fazer frente à atual “avalanche” de aumento de preços e proteger a sua carteira.

Sabe se vai compensar mudar para o mercado regulado do gás? A Deco lança calculadora

Com esta calculadora, pode introduzir a quantidade de gás natural que habitualmente consome, consultando a última fatura, e indicar o número de dias a que essa fatura se refere. Basta depois copiar os dados da fatura para a calculadora e obtém, de imediato, o custo que teria em igual consumo e igual período de faturação no mercado regulado a partir de outubro.

Um senhorio pode aumentar a renda em mais de 50%? Saiba aqui

O aumento da renda da casa é uma das preocupações mais comuns e que, na verdade, resulta da subida da inflação. Mas, apesar de haver algumas exceções, dependendo de contrato para contrato, os senhorios têm de respeitar algumas regras para proceder ao aumento da renda.
Comentários