Conta satélite do Turismo: procura turística a crescer fica perto dos 30 milhões de euros em 2018

Nesta apresentação, o INE anunciou que está a trabalhar numa ferramenta que possa aferir o peso e evolução das novas questões da tecnologia, sustentabilidade e economia de partilha no setor do Turismo.

“Os últimos anos, e particularmente 2017, foram anos muito bons para o setor do Turismo em Portugal. Houve de facto um aumento considerável no setor em todos os indicadores, inclusive do emprego que apesar de ter recuado continuou acima dos números a nível nacional”, afirmou Cristina Ramos, diretora do serviço de Contas Satélite e da Avaliação de Qualidade das Contas Nacionais do INE – Instituto Nacional de Estatística, na apresentação, esta quarta-feira, da Conta Satélite do Turismo (2016-2018).

O INE divulgou os resultados da Conta Satélite do Turismo (CST), apresentando uma primeira estimativa para 2018 de dois agregados principais: o Valor Acrescentado Bruto gerado pelo Turismo (VABGT) e o Consumo do Turismo no Território Económico (CTTE). Estes resultados têm como referência a base 2016 das Contas Nacionais (que substitui a anterior base 2011), destacando-se, entre outras alterações metodológicas, a incorporação de informação da nova série da Balança de Pagamentos.

De entre as estimativas do INE para 2018, destaca-se o VAB gerado pelo turismo tenha crescido 8,0%, tendo atingido os 14 milhões de euros, após um aumento de 17,3% em 2017, atingindo 8,0% do VAB da economia nacional (3,9%). A procura turística (Consumo do Turismo no Território Económico) aumentou 7,7% face ao ano anterior, equivalendo a 14,6% do Produto Interno Bruto, atingindo perto de 30 milhões de euros.

No mesmo ano, o CTTE correspondeu a 14,6% do Produto Interno Bruto (PIB), aumentando 7,7% face ao ano
anterior.

Em 2017, a despesa do turismo recetor (exportações de turismo, correspondentes a despesas de não residentes no
território económico nacional) manteve-se como a componente mais relevante do CTTE (65,5%), tendo aumentado 22,6% face a 2016. A despesa do turismo interno e as outras componentes cresceram 9,8%.

O emprego nas atividades caraterísticas do turismo, medido em equivalente a tempo completo (ETC), representou 9,0% do total nacional, em 2017 (413 mil empregos). O emprego nas atividades caraterísticas do turismo aumentou 8,7%, superando o crescimento do emprego na economia nacional (3,4%) nesse mesmo ano.

Recomendadas

Empresas reafirmam investimento contra riscos cibernéticos

A cibersegurança é uma prioridade para as empresas. O reforço do investimento na proteção de contra ataques mantém-se apesar da conjuntura atual marcada pela subida dos custos. 

Equinix cria fundo solidário de 50 milhões para promover a inclusão digital

A empresa de tecnologia norte-americana criou uma nova estrutura de apoio educativo. O conselho de administração da fundação irá, todos os anos, determinar o montante de doações da fundação, de modo a cobrir a concessão de contribuições ou a correspondência com as ofertas dos colaboradores.

Tecnológica portuguesa Innowave compra Cycloid

Desde 2018 que o grupo tem uma forte estratégia de M&A. “Esta aquisição é mais um passo na nossa estratégia de crescimento, materializada também na criação de centros de competência em Portugal, como é o caso de Lisboa, Porto, Coimbra, Faro e Beja”, afirmou o CEO da Innowave, Tiago Gonçalves.
Comentários