‘Contas certas’ nas ‘Big5’: Serie A é a mais equilibrada e La Liga desilude

No balanço entre despesas e receitas, todas as ‘Big5’ estão no ‘vermelho’ mas é em Itália que se regista o maior equilíbrio nas contas. Vendas de passes de futebolistas em Espanha são uma desilusão (Liga portuguesa vende o dobro dos vizinhos) e a Serie A surpreende mais uma vez pelo aparente “músculo” financeiro dos seus emblemas.

2 – Serie A, Itália (446,6 milhões de euros)

É certo que ainda falta quase um mês para fechar a janela de transferências de Verão, mas entre as ‘Big5’, a Serie A italiana é, para já, a mais equilibrada no balanço entre receitas e despesas.

Após análise dos balanços entre receitas com vendas e despesas com contratações, e de acordo com os números que constam no site “Transfermarkt”, é possível perceber que é em Itália que se regista o défice mais baixo: 14,6 milhões de euros.

A Bundesliga (com um défice de 21,1 milhões) e Ligue 1 (29,8 milhões) também demonstram números de balanço muito interessantes enquanto na La Liga, esse défice é de 225,4 milhões (só superado pela Premier League: 680,8 milhões).

Ainda em Itália, é interessante verificar que as receitas com a venda de passe de jogadores são as que mais rivalizam com a Premier League: os 567,8 milhões em vendas dos clubes transalpinos só são batidos pelos 594 milhões de euros em receitas efetuadas pelos emblemas ingleses.

Nesse aspeto, o destaque negativo vai para a espanhola La Liga já que até ao momento, todos os clubes do país vizinho venderam passes de jogadores no valor de 173,4 milhões de euros. Na Liga portuguesa, por exemplo, os valores das vendas de jogadores já vão nos 344,6 milhões de euros, muito acima da receita da La Liga e um pouco mais elevada que a registada nos clubes da Ligue 1.

Nestas receitas, apenas a Serie A rivaliza com a Premier League no que se relaciona com a média referente ao valor ganho em média por um clube com estas transações: 28,3 milhões na Serie A contra 29,7 milhões em Inglaterra. Nessas contas, a La Liga volta a mostrar um valor extraordinariamente baixo: em média, cada clube espanhol ganhou 8,6 milhões de euros com a venda de passes de jogadores.

Em relação à despesa com a contratação de futebolistas, a Premier League lidera destacada com 1,2 mil milhões de euros investidos, é na Serie A que está o segundo mercado com maior músculo financeiro: 582,5 milhões de euros investidos. Na Bundesliga, a despesa foi de 444,9 milhões, enquanto entre as ‘Big5’ é a França que apresenta menos pujança: 358 milhões de euros em contratações.

A pouco menos de um mês do fecho do mercado de transferências, os clubes da Liga portuguesa gastaram até ao momento 147,4 milhões de euros em passes de futebolistas, um valor superior em 45 milhões de euros face à temporada anterior). Quanto a vendas, os clubes da Liga conseguiram amealhar 344,6 milhões de euros, mais 124 milhões do que aconteceu na época de 2021/22 e o valor mais elevado em receitas desde a época 2019/20 (520,5 milhões). Para já, o saldo entre despesas e receitas é positivo (197,2 milhões de euros), algo que acontece na Liga portuguesa desde a época 2009/10.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta terça-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta terça-feira.

Cinco mil portugueses apostaram num golo de Cristiano Ronaldo frente ao Brighton

O efeito “Cristiano Ronaldo” ainda se faz sentir entre os apostadores portugueses mas cinco mil viram a sua crença gorada na estreia do Manchester United na Premier League.

Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta terça-feira

Crise climática pressiona dívida do país já em 2024; Metros de Lisboa e Porto duplicam os passageiros; Falta de carros novos aumenta venda e preço de usados
Comentários