Contrair dívidas para pagar outras dívidas é boa ideia? Saiba aqui

O primeiro passo para organizar a sua vida financeira é constituir um Fundo de Emergência. Se ainda não tem comece já a constituir o seu, equivalente a, pelo menos, entre três a seis meses de ordenado, aplicando-o num produto mobilizável a curto prazo.

Uma das principais causas de sobre-endividamento é o uso descontrolado do cartão de crédito ou pagar sistematicamente o mínimo ou a sua utilização para pagar outras dívidas. Deve evitar contrair créditos para pagar outras dívidas pois pode entrar numa espiral de endividamento de difícil saída.

Dica:

Para melhor controlo financeiro pode optar pelas compras a dinheiro. Livre-se das dívidas ou negoceie planos de pagamento e não contraia novos créditos para resolver o problema.

Não construir fundo de emergência ou de reserva é sempre um risco.

Quando surgem emergências quem nunca pensou na importância de ter uma reserva e não precisar de recorrer a crédito? Um problema de saúde, um desemprego ou ter de pagar o conserto do carro trariam menos “dores de cabeça” se cada família tivesse sempre um “Fundo de Emergência”, pois imprevistos não acontecem só aos outros.

Dica:

O primeiro passo para organizar a sua vida financeira é constituir um Fundo de Emergência. Se ainda não tem comece já a constituir o seu, equivalente a, pelo menos, entre três a seis meses de ordenado, aplicando-o num produto mobilizável a curto prazo.

Informe-se connosco.

Conte com o apoio da DECO MADEIRA através do número de telefone 968 800 489/291 146 520, do endereço eletrónico deco.madeira@deco.pt. Pode também marcar atendimento via skype. Siga-nos nas redes sociais Facebook, Twitter, Instagram, LinkedIn e Youtube.

Recomendadas

80% dos que se despediram em 2022 arrependem-se da decisão, aponta estudo

O fenómeno que ficou conhecido como ‘a grande demissão’ resultou num grande arrependimento. 80% dos trabalhadores que largaram os seus empregos no ano passado gostaria de voltar atrás na decisão, revela um estudo da Paychex.

Deputados aprovam definição de limite de isenção para despesas com teletrabalho

Os deputados aprovaram hoje na especialidade uma proposta do PS para que seja definido o valor até ao qual a compensação que as empresas têm de pagar pelas despesas adicionais com teletrabalho ficam isentas de imposto.

Saiba aqui por que é importante sensibilizar os jovens para gerir o dinheiro e poupar

No geral, as famílias portuguesas ainda poupam muito pouco e é necessário inverter esta tendência começando precisamente pelos mais novos. É importante que os jovens aprendam a poupar, a fazer escolhas no presente para que possam pensar num objetivo no futuro.
Comentários