COP27: China reafirma o seu compromisso na luta contra as alterações climáticas

“A determinação da China em participar ativamente no governo do clima mundial não vai recuar nem muito menos mudar”, declarou o enviado chinês, Xie Zhenhua, após a cimeira de líderes, realizada na 27.ª Conferência das Partes (COP27) da Convenção das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas, que decorre em Sharm el-Sheikh.

China

A China, primeiro emissor mundial de gases com efeito de estufa e cujo presidente não se deslocou à COP27, reafirmou ontem o compromisso na luta contra as alterações climáticas.

“A determinação da China em participar ativamente no governo do clima mundial não vai recuar nem muito menos mudar”, declarou o enviado chinês, Xie Zhenhua, após a cimeira de líderes, realizada na 27.ª Conferência das Partes (COP27) da Convenção das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas, que decorre em Sharm el-Sheikh.

O aumento da tensão entre EUA e China, os dois primeiros poluidores mundiais, criou receios quanto à dinâmica da luta contra o aquecimento global.

Na segunda-feira, o secretário-geral da ONU, António Guterres, tinha-lhes apelado a quem assumissem a sua “responsabilidade particular”.

Ontem, Xie afirmou: “Este ano, os eventos meteorológicos extremos foram frequentes, com graves prejuízos em números continentes do mundo. As crises energética e alimentar atingiram o mundo, uma após outra, e o processo da ação climática está confrontado com numerosos desafios”.

Aqui salientou que, “a este propósito, o multilateralismo, a solidariedade e a cooperação sempre foram a solução para as dificuldades”.

Elogiou ainda as ações da China contra o aquecimento global, evocando a baixa contínua dos preços dos painéis solares, o seu lugar de primeiro construtor de veículos elétricos ou a baixa de metade, desde 2005, da intensidade das emissões relacionadas com o produto interno bruto.

Antes, o enviado dos EUA, John Kerry, tinha assegurado que o presidente Joe Biden iria manter o empenho na luta contra as alterações climáticas, qualquer que fosse o resultado das eleições de hoje nos EUA.

Recomendadas

Polícia alemã diz ter impedido ataque armado da extrema-direita ao parlamento

Os procuradores disseram, em comunicado, que os detidos são suspeitos “de terem feito preparativos concretos para entrarem violentamente, com um pequeno grupo armado, no Bundestag”, a câmara baixa do parlamento alemão.

Vladimir Putin e Will Smith foram os mais “populares” no Google este ano

As tendências hoje divulgadas pela Google em Portugal registam as palavras que mais cresceram nas pesquisas de Internet, face ao ano anterior, e colocam em terceiro lugar nesta categoria (nomes internacionais) o ator Johnny Depp, cujo divórcio da atriz Amber Heard, sob acusações mútuas de agressões, teve destaque nos ‘media’.

Eutanásia: o referendo da discórdia. Ouça o podcast “Maquiavel para Principiantes”

“Maquiavel para Principiantes”, o podcast semanal do JE da autoria do especialista em comunicação e cronista do “Jornal Económico”, Rui Calafate, pode ser ouvido em plataformas multimédia como Apple Podcasts e Spotify.
Comentários