COP27: Santos Silva quer decisões para que se cumpra metas ambientais do Acordo de Paris

O presidente da Assembleia da República considerou essencial que a Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP27), que hoje se inicia em Sharm el-Sheikh, no Egito, tome decisões para se cumprir o Acordo de Paris.

Esta posição foi transmitida na conta de Augusto Santos Silva na rede social Twitter, numa mensagem em que também destacou a presença na cimeira do clima de uma “delegação parlamentar pluripartidária portuguesa”.

“Esperamos decisões: Temos de fazer muito mais, para cumprir o Acordo de Paris [de 2015] e apoiar os países mais vulneráveis”, escreveu o ex-ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros.

“O primeiro-ministro, António Costa, chega hoje a Sharm el-Sheikh, no Egito, para participar na Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP27), com uma agenda dedicada às questões do combate à seca, políticas de transição energética e hidrogénio verde.

António Costa estará nesta cidade turística do Sinai, junto ao mar Vermelho, acompanhado pelo ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro, estando o seu discurso de fundo perante a COP27 agendado para terça-feira.

Na segunda-feira, segundo fonte do Governo, o primeiro-ministro irá à sessão de abertura da Cimeira dos Líderes da COP27 e depois vai estar presente na mesa-redonda sobre “Transição Justa”, na qual se discutirá o impacto social das políticas públicas orientadas para a transição energética.

Depois, o líder do executivo marca presença no lançamento da Aliança internacional para a Resiliência face à Seca (IDRA) – uma iniciativa do Senegal e do presidente do Governo espanhol Pedro Sánchez.

Decisores políticos, académicos e organizações não-governamentais reúnem-se entre hoje e o próximo dia 18 na COP27. Nesta conferência estarão responsáveis políticos em representação de mais de duas centenas de países.

Relacionadas

COP27: Cimeira abriu com a promessa de alcançar “ação multilateral coletiva”

Conferência começa no Egito quando se multiplicam avisos de catástrofe.
Recomendadas

PremiumCOP27: economia fica sempre à frente dos interesses do planeta

A guerra, a inflação, os preços das energias tornaram a opção pela produção sustentável um luxo a que as economias não se podem dar. A guerra das Nações Unidas terá de ficar para mais tarde.

Pelo menos 238 mil pessoas morreram devido à poluição do ar em 2020, revela relatório

A poluição do ar provocou a morte de, pelo menos, 238 mil pessoas na União Europeia (UE), em 2020, mais do que no ano anterior, segundo um relatório da Agência Europeia do Ambiente (EEA, na sigla em inglês), hoje divulgado.

Negociadores chegam a acordo sobre fundo climático na COP27

A revelação foi feita pelo ministro do Ambiente das Maldivas, este sábado, 19 de novembro Sharm El-Sheikh, Egito, no Egito. “Há um acordo sobre perdas e danos”, afirmou Aminath Shauna à Associated Press.
Comentários