Coreia do Norte abre-se ao turismo internacional

Este país asiático anunciou que a estância de esqui de Masik, vedada a estrangeiros durante o inverno passado, vai receber turistas “em grande escala” durante este ano.


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Pode a Coreia do Norte tornar-se num destino turístico de inverno? À primeira reação é difícil imaginar tal situação mas a verdade é que um dos grandes projetos de Kim Jong-un, líder da Coreia do Norte, passa por atrair turistas estrangeiros à estância de Masik.

Uma agência de turismo norte-coreana já subscreveu acordos com mais de 200 empresas internacionais, tal como é possível ler no diário online Pyongyang Times. “Muita gente já efetuou reservas até março”, confirma a publicação.

Em profunda crise económica há mais de 20 anos, a Coreia do Norte encara o turismo estrangeiro como uma potencial fonte de receitas e por isso, inaugurou há quase dois anos este resort, que conta com 10 pistas, postos de aluguer de equipamento, lojas e restaurantes.

Nos primeiros meses após a sua inauguração, a estância de esqui recebeu poucos visitantes, já que o Governo norte-coreano encerrou as portas ao turismo estrangeiro durante toda a temporada.

Por outro lado, o mesmo diário assegura que o turismo estrangeiro está a aumentar em todo o país, especialmente turistas provenientes da China. Neste sentido, a publicação online destaca que o número de passageiros que chegaram desde o aeroporto da localidade chinesa de Harbin cresceu 10% nos últimos meses.

OJE

Recomendadas

União Europeia, G7 e Austrália limitam barril de petróleo russo a 60 dólares

Os 27 estados-membros da UE chegaram a acordo, esta sexta-feira, no estabelecimento de um teto máximo para o preço do petróleo russo nos 60 dólares por barril. Os sete países mais industrializados do mundo (G7) e a Austrália juntam-se na decisão.

Imigrantes do Bangladesh denunciam extorsão para obter vistos para Portugal

Um dos problemas para os bengalis está no facto de não existir representação diplomática portuguesa no seu país, o que os força a terem que recorrer à vizinha Índia. Entre Daca, capital do Bangladesh, e Nova Deli, capital da Índia, distam mais de 1.800 quilómetros.

Governo italiano aprova envio de armas à Ucrânia para todo o ano de 2023

O Governo italiano aprovou um decreto prolongando o fornecimento de ajuda, incluindo armamento, à Ucrânia para todo o ano de 2023.