Corpo Europeu de Solidariedade integra mais de 5 mil jovens portugueses

Cerca de 1,5 milhões de euros serão investidos em projetos do Corpo Europeu de Solidariedade, liderados por organizações portuguesas, de acordo com os resultados da primeira ronda de projetos aprovados em 2018.

A plataforma europeia que gere o Corpo Europeu de Solidariedade recebeu um total de 5.232 inscrições de jovens de nacionalidade portuguesa, número que coloca Portugal no Top 5 europeu das nacionalidades com mais inscrições.

Segundo a Agência Erasmus+ Juventude em Ação, os portugueses são dos mais contactados para integrar projetos relacionados com áreas como a proteção do ambiente, a educação, a receção e integração de refugiados ou a prevenção, preparação e recuperação em caso de catástrofes naturais.

Cerca de 1,5 milhões de euros serão investidos em projetos do Corpo Europeu de Solidariedade, liderados por organizações portuguesas, de acordo com os resultados da primeira ronda de projetos aprovados em 2018.

O Corpo Europeu de Solidariedade é um programa da União Europeia para jovens entre os 17 e os 30 anos, destinado à realização de projetos de voluntariado, no próprio país ou no estrangeiro, em benefício de pessoas e de comunidades de toda a Europa.

 

Recomendadas

Universidade dos EUA atribui grau honoris causa em Proteção Civil e Segurança a professor do Politécnico da Guarda

Pedro Simões, coordenador do CTeSP em Riscos e Proteção Civil do Politécnico da Guarda, foi distinguido pela Grendal University de Miami com o grau honoris causa.

Universidade de Évora atribui Honoris Causa ao arquiteto Carrilho da Graça

 O arquiteto João Luís Carrilho da Graça, de 70 anos, vai receber o grau de Doutor Honoris Causa pela Universidade de Évora (UÉ), numa cerimónia marcada para a próxima terça-feira, anunciou hoje a academia alentejana.
Pedro Saraiva, Vice-reitor da Universidade NOVA de Lisboa

Produtividade aumentará se as empresas interagirem mais com as universidades, diz vice-reitor da NOVA

Pedro Saraiva diz que muitas empresas até produzem já com um grau razoável de inovação, mas menos de 10% o faz em parceria com universidades. E essa é a grande lacuna, que quando ultrapassada contribuirá significativamente para resolver o problema da produtividade.
Comentários