Costa defende que 2017 deve ser encarado com “confiança reforçada”

Com o Orçamento do Estado para 2017 aprovado no parlamento, António Costa considerou que estão reunidas todas as condições políticas para encarar o próximo ano “com confiança reforçada”.

António Costa falava aos jornalistas depois de o PS, Bloco de Esquerda, PCP, “Os Verdes” e PAN (Pessoas Animais e Natureza) terem feito aprovar a proposta orçamental do Governo, que teve os votos contra do PSD e CDS-PP.

Tendo ao seu lado o ministro das Finanças, Mário Centeno, e o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, o primeiro-ministro declarou: “Este é um momento de reforçada confiança”.

“Confiança acrescida pelas provas que demos ao longo deste ano, confiança também por uma votação tão alargada deste Orçamento do Estado na Assembleia da República e pela forma tão serena como este debate foi concluído. Tudo isto nos permitirá encerrar 2017 com uma confiança reforçada para todas as famílias, empresas e agentes económicos”, afirmou o primeiro-ministro, que não respondeu a questões formuladas pelos jornalistas.

Recomendadas

Respostas Rápidas: como deve investir a pensar na reforma?

Com uma estrutura demográfica cada vez mais envelhecida, as dúvidas em torno da sustentabilidade da Segurança Social no médio-prazo reforçam o papel da poupança privada no rendimento dos portugueses em reforma, pelo que importa compreender os vários instrumentos financeiros ao seu dispor.

Respostas rápidas: é assim que pode ir para a reforma antes dos 66 anos e sete meses

Não tem 66 anos e sete meses, mas quer ir para a reforma? Há vários regimes que permitem a antecipação da pensão de velhice. O Jornal Económico explica, com base num guia do ComparaJá.

Preço médio das casas do Canadá vai custar perto de 500 mil euros até ao fim de 2023

Aumento das taxas de juro acima do previsto pelo Banco do Canadá estão a fazer com que os custos com a habitação consumam 60% das finanças das famílias, o valor mais elevado desde 1990.
Comentários