Costa forçado a remodelar outra vez

O primeiro-ministro não gosta de fazer remodelações mas, em menos de um ano mexeu em pastas sensíveis como a Saúde, as Finanças e a Economia. A substituição de Miguel Alves relançou discussão sobre ligações familiares no Conselho de Ministros.

António Costa é avesso a remodelações mas, em menos de um ano, já foi obrigado a mexer no Governo duas vezes e em pastas sensíveis como a Saúde, as Finanças e a Economia.

Pelo caminho, e em mais uma tentativa de afinar a coordenação do Governo, volta a ser confrontado com a polémica das relações familiares depois da escolha de António Mendonça Mendes para substituir Miguel Alves, que não resistiu às polémicas relacionadas com a Câmara de Caminha.

Politólogos dizem que Costa entrou em “contradição” e vêem dificuldades no recrutamento. Socialista Daniel Adrião afirma que “lógica de continuidade do ciclo político está a causar uma erosão do capital político do Governo”.

Leia o artigo na íntegra na edição do NOVO que está, este sábado, dia 3 de Dezembro, nas bancas.

Recomendadas

PremiumLeia aqui o Jornal Económico desta semana

Esta sexta-feira está nas bancas de todo o país a edição semanal do Jornal Económico. Leia tudo na plataforma JE Leitor. Aproveite as nossas ofertas para assinar o JE e apoie o jornalismo independente.

Pampilhosa da Serra assina novo contrato para assegurar transporte de passageiros

O município da Pampilhosa da Serra, no interior do distrito de Coimbra, vai pagar mensalmente mais de 15 mil euros a uma empresa para assegurar o serviço de transporte público de passageiros nas linhas que funcionam atualmente.

Stop diz que Governo continua sem respostas para as reivindicações dos professores

O coordenado nacional do Sindicato de Todos os Profissionais da Educação (Stop) disse hoje que o Governo continua sem dar respostas às reivindicações dos professores, considerando a reunião de hoje desoladora.
Comentários