Cotação do barril Brent para entrega em agosto sobe 2,33% para 123,48 dólares

A cotação do barril de petróleo Brent para entrega em agosto terminou esta quarta-feira no mercado de futuros de Londres em alta de 2,33%, para os 123,48 dólares.

China Stringer Network/Reuters

A cotação do barril de petróleo Brent para entrega em agosto terminou esta quarta-feira no mercado de futuros de Londres em alta de 2,33%, para os 123,48 dólares.

O crude do Mar do Norte, de referência na Europa, concluiu a sessão no International Exchange Futures a cotar 2,81 dólares acima dos 120,67 com que fechou as transações na terça-feira.

A cotação do Brent voltou hoje a aproximar-se dos máximos na semana passada, quando superou brevemente os 125 dólares por barril, ao atingir os 124,37 dólares.

Apesar de a Organização dos Países Exportadores de Petróleo planear aumentar a sua produção para compensar a perda da produção russa, os analistas duvidam da capacidade de alguns Estados em aumentarem ainda mais a sua extração.

Os investidores antecipam também que a recuperação da procura chinesa, depois do alívio das restrições criadas por causa da pandemia do novo coronavirus, pode continuar a impulsionar os preços.

Recomendadas

PSI fecha em alta ligeira com Greenvolt a liderar subidas

A bolsa de Lisboa fechou esta segunda-feira com o índice PSI a registar uma ligeira subida de 0,04% para 6.054,21 pontos, com a Greenvolt a liderar os ganhos ao avançar 3,30%.

PSI sobe 8,5% desde o início do ano

Apesar da subida anual, em junho registou uma queda de 3,4%, com apenas cinco das 15 sociedades cotadas que integram o PSI a registarem uma evolução positiva, sendo que a banda de variação mensal oscila entre a subida de 8,8% da Jerónimo Martins e a queda de 16,7% dos CTT. A Maxyield destaca a forte capacidade de resiliência do PSI face às quebras mensal e anual dos mercados internacionais.

Vauld congela transações cripto devido à volatilidade no mercado

A Vauld junta-se a outras empresas de empréstimos de criptomoedas que decidiram suspender transações devido à forte volatilidade que se vive no mercado.
Comentários