Covid-19: Aberto autoagendamento para vacinação de crianças

O autoagendamento para a vacinação das crianças contra a Covid-19 ficou disponível cerca das 20h00 de hoje, segunda-feira, permitindo marcações de menores de 10 e 11 anos para o próximo fim de semana.

Hannah Beier/Reuters

O autoagendamento para a vacinação das crianças contra a Covid-19 ficou disponível cerca das 20h00 de hoje, segunda-feira, permitindo marcações de menores de 10 e 11 anos para o próximo fim de semana.

No portal da Covid-19 do Ministério da Saúde, é também possível fazer a marcação para a toma da vacina para a gripe e contra a Covid-19 para a faixa etária das pessoas com 65 ou mais anos.

Na sexta-feira, em conferência de imprensa, o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Lacerda Sales, anunciou que esta segunda-feira seriam abertas as marcações ‘online’ para esta faixa etária, cuja vacinação arranca a 18 e 19 de dezembro, prolongando-se até março.

As crianças com comorbilidades terão prioridade para serem vacinadas, independentemente da idade, desde que tenham prescrição médica, bastando que se se dirijam aos centros para receberem a vacina contra o SARS-CoV-2.

A decisão de vacinar as crianças entre os 5 e os 11 anos resulta da recomendação da Direção-Geral da Saúde, depois de ouvida a Comissão Técnica de Vacinação e ponderadas as questões de natureza logística com o núcleo de coordenação de apoio ao Ministério da Saúde, nomeadamente a disponibilidade de vacinas da Pfizer, na versão pediátrica.

A Covid-19 provocou pelo menos 5.304.397 mortes em todo o mundo, entre mais de 269 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.673 pessoas e foram contabilizados 1.196.602 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Uma nova variante, a Ómicron, classificada como “preocupante” pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, a 24 de novembro, foram notificadas infeções em pelo menos 57 países de todos os continentes, incluindo Portugal.

Recomendadas

APAVT diz que é fundamental poder prorrogar pagamento de dívida contraída na pandemia

A Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) considera ser fundamental a possibilidade de prorrogar o pagamento do serviço da dívida contraída na pandemia, dado que os processos de recapitalização para as empresas não tiveram sucesso.

Covid-19: China anula várias medidas de prevenção e sinaliza fim da estratégia ‘zero casos’ (com áudio)

O Conselho de Estado (Executivo) anunciou que quem testar positivo para o vírus pode, a partir de agora, cumprir isolamento em casa, em vez de ser enviado para instalações designadas, muitas vezes em condições degradantes.

Covid-19: Pandemia provocou mais 300 mil mortes na UE do que as oficiais, diz OCDE

“No final de outubro de 2022, mais de 1,1 milhões de mortes de covid-19 foram reportadas em todos os 27 países da UE, mas os dados sobre o excesso de mortalidade sugerem que se trata de uma subestimativa e que mais 300 mil pessoas morreram devido ao efeito direto ou indireto da pandemia”, refere o relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) e da Comissão Europeia (CE).
Comentários