Covid-19: “Acreditamos que encontramos a fórmula vencedora”, diz presidente da AstraZeneca

Pascal Soriot explica que os testes desenvolvidos pela universidade de Oxford juntamente com a AstraZeneca, mostraram uma taxa de eficácia de 90% quando as pessoas receberam apenas meia dose seguida de uma dose inteira pelo menos um mês depois.

O presidente excutivo da Astrazeneca acredita que os investigadores do laboratório da farmacêutica encontraram a “fórmula vencedora” para melhorar a eficácia da vacina contra a Covid-19, conta a “Sky News” este domingo, 27 de dezembro.

“Achamos que descobrimos a fórmula vencedora e como obter eficácia que, após duas doses, está à altura de todos os outros”, refere Pascal Soriot em entrevista ao “Sunday Times.

Pascal Soriot explica que os testes desenvolvidos pela universidade de Oxford juntamente com a AstraZeneca, mostraram uma taxa de eficácia de 90% quando as pessoas receberam apenas meia dose seguida de uma dose inteira pelo menos um mês depois.

Quando as duas doses completas foram administradas com pelo menos um mês de intervalo, a vacina teve uma eficácia de 62%, o que demonstra que quando todos os resultados foram levados em consideração, a eficácia geral foi de 70%. As vacinas da Pfizer e Moderna mostraram ser 95% e 94,5% eficazes, respectivamente.

Esta melhoria seria um alívio para o governo britânico, que encomendou 100 milhões de doses da vacina, com cerca de 40 milhões previstas para estarem disponíveis até ao final de março de 2021.

Recomendadas

Itália: Velha guarda da Liga Norte pede cabeça de Salvini após revés

A velha guarda da Liga Norte, transformada em Liga com Matteo Salvini como líder, criticou-o duramente após o revés nas legislativas de domingo.

Agência de Energia e Irão retomam contacto em Viena

O diretor da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA), Rafael Grossi, reuniu-se com o chefe do programa nuclear iraniano, Mohammad Eslami, para retomar os contactos e esclarecimentos.

São Tomé: CPLP diz que comissão eleitoral é soberana na divulgação de resultados

O chefe da missão de observação eleitoral da CPLP, o embaixador Rafael Vidal, disse que a lei são-tomense não obriga à divulgação dos resultados provisórios antes da contagem nos distritos.
Comentários