Covid-19: Espanha regista quase 50 mil novos casos, o valor diário mais elevado

O número total de casos notificados em Espanha desde o início da pandemia é agora de 5.585.054 e já morreram 88.887 pessoas devido à doença.

7 – Espanha

Espanha registou 49.823 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, o número mais elevado desde o início da pandemia que fez saltar a incidência acumulada para 695 casos por cada 100.000 habitantes.

Segundo a última atualização do Ministério da Saúde espanhol, também morreram 94 pessoas com a doença.

O número total de casos notificados em Espanha desde o início da pandemia é agora de 5.585.054 e já morreram 88.887 pessoas devido à doença.

A incidência acumulada de contágio teve um incremento de 86 pontos nas últimas 24 horas, de 609,4 casos (segunda-feira) para 695,4 (hoje) por cada 100.000 habitantes diagnosticados nos últimos 14 dias.

O número de doentes hospitalizados subiu para 7.634 (eram 7.501 na segunda-feira), o que corresponde a 6,14% das camas ocupadas, dos quais 1.472 estão em unidades de cuidados intensivos (1.442), ocupando 15,77% das camas desses serviços.

O Ministério da Saúde espanhol também informou hoje que 37,80 milhões de pessoas já estão totalmente vacinadas contra a covid-19 (89,7% da população elegível) e 38,65 milhões têm pelo menos uma das doses do fármaco (91,8%).

Os presidentes das comunidades autónomas espanholas, competentes em matéria de saúde, deverão na quarta-feira, numa videoconferência com o primeiro-ministro espanhol, apresentar uma lista variada de propostas contra a propagação da sexta vaga de covid-19.

As medidas irão desde o recolher obrigatório proposto pela região da Catalunha até à alteração dos critérios de quarentena solicitada pela de Madrid.

A Sociedade Espanhola de Epidemiologia (SEE) alertou hoje para a necessidade de serem adotadas “medidas urgentes” para reduzir o impacto das sucessivas vagas de covid-19 e exortou a população “a não baixar a guarda”.

Com o aumento da incidência acumulada e a alguns dias do início das férias do Natal, esta associação lança um novo aviso para sensibilizar a população de que a vacinação por si só não é suficiente para controlar a pandemia e deve ser acompanhada por medidas de prevenção não-farmacológicas.

A covid-19 provocou mais de 5,35 milhões de mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Uma nova variante, a Ómicron, classificada como preocupante pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, a 24 de novembro, foram notificadas infeções em pelo menos 89 países de todos os continentes, incluindo Portugal.

 

Recomendadas

Primeira-ministra da Finlândia lamenta atrasos na ratificação da entrada do país e da Suécia na NATO

“O processo está a demorar mais do que gostaríamos. Já deveríamos ter sido aceites e o processo de ratificação deveria estar concluído”, disse Sanna Marin numa entrevista na rádio pública finlandesa, citada pela agência EFE.

Pelo menos 11 mortos em deslizamento de terras nos Camarões

De acordo com a agência France-Presse (AFP), ao início da noite, quatro corpos, cobertos por lençóis brancos, foram retirados pela polícia no bairro de Damas, na periferia de Iaundé. No local, relata um jornalista da AFP, estavam hoje à noite centenas de moradores em pânico, à procura de familiares e amigos, e equipas de resgate a tentar chegar ao local do acidente.

Cabo Verde quer reforçar combate à pobreza com aumento de 25% da taxa turística

Governo liderado por Ulisses Correia e Silva prevê arrecadar 8,6 milhões de euros com o aumento da taxa, que serão canalizados para o fundo de financiamento Programa Mais, Mobilização pela Aceleração da Inclusão Social, concebido para apoiar projetos de combate à pobreza extrema e exclusão social, segundo a Forbes África Lusófona.
Comentários