Covid-19: identificado primeiro caso com variante Ómicron na Madeira

A Madeira tem 1.081 casos ativos de coronavírus, e 35 pessoas hospitalizadas.

Foi identificada a primeira infeção de Covid-19, com a variante Ómicron, na Madeira, um caso importado do Reino Unido, confirmou o secretário regional de Saúde, Pedro Ramos, na passada quinta-feira.

“Da variante Ómicron na Madeira, a informação que temos é de que haveria um caso de uma cidadã inglesa, portanto, importado, que está já isolado numa unidade hoteleira”, afirmou o governante.

Pedro Ramos afirmou que esta é uma situação “perfeitamente expectável” porque no Reino Unido a variante Ómicron do vírus que provoca a Covid-19 “tem mais prevalência” do que outras, como a Delta.

O secretário regional da Saúde, que respondia a questões dos jornalistas, apelou ao respeito pelas “medidas básicas de proteção” contra a Covid-19 no arquipélago, apesar da elevada taxa de vacinação e da testagem massiva que está a ser feita na população.

“Temos de estar vacinados, temos de fazer o teste com frequência, mas não podemos estar com ajuntamentos sem máscara”, disse, à margem da assinatura de um contrato-programa entre o Instituto de Administração da Saúde da Madeira e a delegação regional da Fundação Portuguesa – Comunidade Contra a SIDA.

Pedro Ramos fez este apelo a propósito de surtos de Covid-19 identificados no Funchal e em Porto Santo, associados a convívios em bares em que não foram respeitadas as “medidas básicas de proteção”.

No caso de Porto Santo, disse estarem em causa 23 casos de infeção já detetados que levaram à suspensão de “algumas atividades” na ilha, por parte da Câmara Municipal, e também da vacinação que estava prevista para sexta-feira e sábado.

A vacinação no Porto Santo prevista para estes dois dias será recuperada nas próximas datas já calendarizadas, disse o secretário regional.

“O Porto Santo foi um dos primeiros concelhos da região que ficou com a vacinação completa, mas isto é um aviso à população. É um aviso de que, apesar de estarem nessa situação sanitária, com mais 95% da população ativa vacinada, se não tiverem cuidado, estas situações vão continuar a acontecer”, afirmou.

Pedro Ramos realçou que “a vacina não protege a 100% e esta mensagem tem de passar para toda a população”, apesar de os vacinados, na generalidade, não precisarem de tratamento hospitalar.

De acordo com os últimos dados epidemiológicos da Direção Regional da Saúde, a Madeira regista, atualmente, 1.081 casos ativos de Covid-19 e um total de 122 óbitos associados à doença desde o início da pandemia.

Estão internadas 35 pessoas no Hospital Dr. Nélio Mendonça, no Funchal, quatro das quais em cuidados intensivos.

A Covid-19 é uma doença respiratória provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

Uma nova variante, a Ómicron, classificada como “preocupante” pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, a 24 de novembro, e foram já notificadas infeções em pelo menos 77 países de todos os continentes.

Recomendadas

OE2023: PAN critica “rumo de desvalorização salarial” da função pública

A porta-voz do PAN criticou hoje a proposta de aumentos salariais para a função pública, apontando um “rumo de desvalorização salarial” e alertando que os funcionários públicos “viverão com menos recursos” no próximo ano.

OE2023: Iniciativa Liberal vai insistir no desagravamento de vários impostos

O líder da Iniciativa Liberal (IL) disse hoje, em Coimbra, que o partido vai apresentar cerca de uma dúzia de propostas de alteração ao Orçamento de Estado para 2023, que visam o desagravamento de vários impostos.

OE2023: “É insano pretender que a política orçamental seja a salvadora de todos”, diz coordenador da UTAO

Em entrevista à Lusa, Rui Nuno Baleiras, coordenador da Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO), defende que a política orçamental não pode anular o efeito da política monetária, sob pena de agravar as condições futuras.
Comentários