Covid-19: Itália regista mais 8.913 casos e 298 mortes nas últimas 24 horas

A Itália registou 298 mortes e 8.913 casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, mas com menos 20.000 testes realizados do que no sábado, o que fez aumentar a taxa de positividade para quase 15%, avançou este domingo a EFE.

Itália | Manuel Silvestri/Reuters

Segundo os dados do Ministério da Saúde italiano, referentes às últimas 24 horas, foram registados apenas 8.913 novos positivos, mas foram realizados 59.879 exames, face aos 81.000 registados no sábado e aos 152.000 na sexta-feira.

Com as 298 mortes registadas nas últimas 24 horas, o número total de vítimas mortais desde o início da pandemia ascendeu a 71.925.

Já o número total de infeções subiu para 2.047.696.

A proporção de novos casos aumentou para 14,89%, depois de ter sido de 12,8% no dia anterior.

Pela primeira vez nas últimas semanas, o número de pessoas internadas em hospitais voltou a crescer, com 26.151 pacientes nas últimas 24 horas, mais 259 do que no sábado.

No entanto, mantiveram-se os mesmos 2.582 pacientes com covid-19 internados nas unidades de cuidados intensivos.

As regiões que registaram o maior número de novos casos diários são Véneto (3.337), Emilia-Romagna (1.283), Lazio (977), Sicília (682), Piemonte (470), Lombardia (466) e Campânia (310).

A partir de segunda-feira e até dia 31, as restrições decretadas para o confinamento de Natal serão aliviadas, permitindo a abertura de lojas não essenciais e a mobilidade entre municípios.

No entanto, as viagens para outras regiões continuarão a ser proibidas e os bares e restaurantes permanecerão fechados.

Entre 31 de dezembro e 06 de janeiro, a Itália volta a ter de cumprir restrições mais apertadas, com lojas fechadas e limites à mobilidade, a não ser que se prendam com motivos de trabalho ou de emergência.

A Itália, como o resto dos países europeus, iniciou hoje a sua campanha de vacinação com as primeiras 9.750 doses da vacina contra a Covid-19 da Pfizer-Biontech.

O Ministério da Saúde italiano clarificou que as doses da vacina entregues a todos os países europeus até 27 de dezembro são “simbólicas” e que a distribuição efetiva começará a partir da semana de 28 de dezembro, chegando a Itália cerca de 470.000 doses cada semana.

Recomendadas

Irão: Guarda Revolucionária ataca grupos curdos no Iraque

A poderosa Guarda Revolucionária do Irão desencadeou hoje uma onda de ataques com ‘drones’ e artilharia no norte do Iraque, visando o que Teerão diz serem bases de separatistas curdos iranianos, indicou agência noticiosa semioficial Tasnim.

António Guterres pede fim da “era da chantagem nuclear” e apela a “recuo”

O secretário-geral da ONU, António Guterres, apelou hoje ao fim da “era da chantagem nuclear”, afirmando que o uso de armas nucleares levaria a um “armageddon humanitário”, tornando necessário um “recuo” face às atuais tensões.

Ucrânia. Reino Unido sanciona organizadores de “referendos fraudulentos”

O Reino Unido anunciou hoje sanções contra 33 indivíduos ligados a “referendos fraudulentos” sobre a integração na Rússia de regiões da Ucrânia sob ocupação russa.
Comentários