Covid-19: Ministra da Saúde diz que “entrámos numa fase de crescimento exponencial da epidemia”

Marta Temido diz que a partir de segunda-feira as farmácias poderão fazer atendimento através do postigo, como no serviço noturno, e antecipa que todos os hospitais irão receber infetados com o coronavírus..

Marta Temido, ministra da Saúde | Cristina Bernardo

A ministra da Saúde, Marta Temido, disse no balanço deste sábado da infeção por Covid-19, estando já confirmados 169 casos, em Portugal que “entrámos numa fase de crescimento exponencial da epidemia”. Segundo a governante, espera-se dentro de dias “alguns reflexos das medidas que estamos a implementar, mas para isso é muito importante que as pessoas colaborem nessas medidas”, admitindo que, caso contrário, o Serviço Nacional de Saúde (SNS) possa vir a não conseguir dar resposta à crise de saúde pública.

“Vamos passar para uma fase em que todos os hospitais irão ter de receber doentes infetados com Covid-19”, disse a responsável pela pasta da Saúde, antecipando que os hospitais de referência e de retaguarda não tenham capacidade para tratar de todos os casos, e acrescentando mais tarde que está a ser apurado o número de ventiladores disponíveis.

Marta Temido disse que aquilo que não é atividade urgente nos hospitais será adiado. “Precisamos que as estruturas concentrem as suas respostas no atendimento ao Covid-19. Precisamos de garantir que os profissionais não se esgotam para tarefas que podem ser desempenhadas noutro momento”, disse.

A ministra deu o exemplo das receitas de medicamentos para doentes crónicos, que deverão ter prazos alargados para evitar o afluxo desses doentes nos hospitais.

Respondendo a uma pergunta sobre a manchete do “Expresso” deste sábado, que apontava o pico da infeção para maio, Marta Temido limitou-se a dizer que estamos em “curva ascendente” e que “não sabemos quanto tempo vai durar”, colocando a responsabilidade no “comportamento de cada um”.

Um milhão de máscaras para os profissionais de saúde

As farmácias deverão passar a ter “atendimento ao postigo”, como já acontece durante a noite, quando “se entenda que é a melhor solução para garantir a segurança dos profissionais”.

Quanto à proteção nos hospitais, Marta Temido deu conta da distribuição de um milhão de máscaras cirúrgicas para evitar o contágio aos profissionais de saúde. Isto porque neste momento já se está a antecipar um cenário de generalização da doença.

“Reportem as faltas e giram com a tranquilidade possível os problemas decorrentes de uma pandemia”, disse a ministra.

O presidente do Infarmed, Rui Santos Ivo, disse que se está a constituir uma reserva estratégica de material para os profissionais de saúde “de forma muito coordenada”.

 

 

Relacionadas

Covid-19 Diretora-geral da Saúde alerta que jovens podem “provocar a morte do avô ou da avó”

Graça Freitas fez apelo para “contenção” nas visitas aos lares e para que as famílias não deixem os mais novos ao cuidado dos avós.

Covid-19: Costa e Sánchez preparam no domingo reunião da União Europeia sobre fronteiras

Esta conversa entre António Costa e Pedro Sánchez servirá para preparar uma reunião, também por teleconferência, na segunda-feira, dos ministros da Administração Interna e da Saúde da União Europeia.

Covid-19. Atenção, pais: 13 perguntas e respostas sobre os apoios para quem fica em casa com os filhos

Este apoio é válido para as próximas duas semanas. Se um dos progenitores estiver em regime de teletrabalho, o outro não tem direito a receber este apoio. Saiba aqui como obter esta remuneração.

Governo espera que pico de coronavírus aconteça em maio

De acordo com o ‘Expresso’, a Direção-Geral da Saúde também está a afinar as suas projeções, estimando que o pico da crise deste surto só aconteça na segunda semana de maio.
Recomendadas

Inovação e aposta no digital para competir no mercado estrangeiro

Especialistas defendem que os processos empresariais devem ser cada vez mais incorporados com meios tecnológicos, ao mesmo tempo que destacam a importância de conseguir atrair e reter talento. Por Rodolfo Alexandre Reis

Pandemia custou ao Estado português 3.302,7 milhões de euros até outubro

No período homólogo, a pandemia de covid-19 tinha custado 6.247,9 milhões de euros ao Estado, segundo foi então divulgado pela Direção-Geral do Orçamento.

OE2023: Ministro Pedro Nuno Santos traça linha de demarcação entre socialistas e direita

O ministro das Infraestruturas e da Habitação traçou hoje uma linha de demarcação entre socialistas e direita em torno das opções políticas, acentuando uma ideia de “liberdade igual para todos” em contraponto à “desregulação e competição”.
Comentários