Covid-19: Ministro afasta medidas obrigatórias de mitigação, mas reforça apelo para vacinação

Em paralelo, o coordenador do plano de vacinação contra a covid-19 anunciou hoje um aumento de 10% na capacidade vacinal para permitir vacinar as pessoas acima dos 50 anos antes do final do ano.

O ministro da Saúde afastou hoje a necessidade de voltar a implementar medidas obrigatórias de mitigação da pandemia de covid-19, considerando que é tempo de “virar a página”, mas reforçou o apelo à vacinação.

“Não está prevista a necessidade de medidas de saúde pública de natureza obrigatória”, afirmou Manuel Pizarro em declarações aos jornalistas no final de uma reunião que juntou hoje especialistas e políticos no Infarmed.

Justificando que é tempo de “virar a página do período mais difícil”, o ministro da Saúde ressalvou, no entanto, que isso não significa a desvalorização da pandemia e, por isso, sublinhou a importância da vacinação contra a covid-19.

“É um facto inegável que a vacina é eficaz, qualquer uma das vacinas é absolutamente eficaz contra a propagação, mas sobretudo contra a gravidade da doença e na prevenção da mortalidade”, afirmou.

A vacinação sazonal contra a covid-19 e a gripe iniciou-se em 07 de setembro, dirigida sobretudo aos grupos mais vulneráveis. Segundo Manuel Pizarro, já receberam a segunda dose de reforço da vacina cerca de 1,9 milhões de pessoas, mas o objetivo é que sejam três milhões até dezembro.

Apesar de considerar os resultados animadores, o governante reforçou o apelo para a vacinação, explicando que, de acordo com os peritos, as vacinas mantêm o mesmo efeito protetor contra as novas variantes que, por outro lado, “não acarretam maior risco para a saúde”.

Questionado sobre o facto de a Direção-Geral de Saúde ter recomendado hoje o uso de máscara a pessoas com sintomas de infeção respiratória, o distanciamento dos outros e o isolamento durante cinco dias em caso de infeção, o ministro disse que há aspetos de literacia de saúde pública que “temos obrigação de ter aprendido durante a pandemia”.

“A covid-19 tem de ser encarada como qualquer outra infeção respiratória e é nesse contexto que as pessoas se devem comportar”, defendeu.

Especialistas e políticos reuniram-se no Infarmed, em Lisboa, para fazerem o ponto da situação da pandemia da covid-19, depois de a última reunião ter acontecido em fevereiro.

Manuel Pizarro considerou que o encontro foi, sobretudo, útil para ajudar a preparar o inverno, ainda que o plano esteja já “praticamente concluído”, devendo ser apresentado “nos próximos dias”.

 

Pessoas acima dos 50 anos devem estar vacinadas até ao final do ano

O coordenador do plano de vacinação contra a covid-19 anunciou hoje um aumento de 10% na capacidade vacinal para permitir vacinar as pessoas acima dos 50 anos antes do final do ano.

Carlos Penha Gonçalves, que falava durante a reunião de peritos que hoje decorreu no Infarmed para fazer um balanço da situação epidemiológica relativamente à covid-19, disse que a estrutura montada está com uma capacidade de 290 mil vacinas por semana e que o aumento desta capacidade pode ser feito sem alterar o dispositivo atual.

“Este aumento de 10% da capacidade vacinal pode ser feito sem alteração do dispositivo, permitindo vacinar as pessoas acima 50 anos antes do fim do ano”, afirmou.

O responsável informou que estão a funcionar 395 pontos de vacinação no país, 322 pontos em estruturas de saúde, 65 pontos em estruturas municipais e oito em estruturas de outras entidades, sublinhando que “44% da capacidade vacinal está nas estruturas municipais”.

Recomendadas

Inflação pode retirar competitividade às empresas portuguesas

Responsável da Fundação AIP considera que os custos nos transportes, aliados ao atual quadro político poderá levar a que esta não seja a melhor altura para o sector empresarial se expandir para os mercados mais longínquos. Investir na vertente digital é outro dos desafios.

Exportações. Desafio será “consolidar esta tendência de crescimento”

As exportações pesam cada vez mais no PIB nacional, refere o administrador do grupo ETE Logística, mas para consolidar a tendência de crescimento e contornar os desafios de 2023 há que diversificar mercados, avisa.

Reporte de temas financeiros vai exigir novas competências

Tema da sustentabilidade traz desafios à área da Contabilidade como criar modelos de ‘report’ para um tecido empresarial dominado por microempresas. Ensino superior reforça resposta com novas aprendizagens.
Comentários