Covid-19 terá provocado perdas superiores a 37 mil milhões de euros em 2020

Segundo o “Público” o valor gasto foi quase onze vezes superior ao custo que as doenças respiratórias tiveram em 2019.

A Covid-19 terá tido um custo de 37,2 mil milhões de euros no ano de 2020, segundo o relatório do Observatório Nacional das Doenças Respiratórias (ONDR) citado pelo “Público”.

Segundo o jornal, o valor gasto foi quase onze vezes superior ao custo que as doenças respiratórias tiveram no ano anterior. No documento consta que: “Os custos indiretos poderão representar mais de 10% do PIB e o valor dos DALYs perdidos poderá corresponder a cerca de metade desse valor”.

Sobre os valores, o presidente da Fundação Portuguesa do Pulmão, José Alves, sublinhou que “existem dois custos diferentes. O custo da doença e os da paragem da economia. São custos que não sabemos quando vamos acabar de pagar, porque não sabemos quando vai acabar a doença, nem os seus efeitos tardios”.

Recomendadas

Inflação pode retirar competitividade às empresas portuguesas

Responsável da Fundação AIP considera que os custos nos transportes, aliados ao atual quadro político poderá levar a que esta não seja a melhor altura para o sector empresarial se expandir para os mercados mais longínquos. Investir na vertente digital é outro dos desafios.

PRR, mesmo sem inflação, sofreria dos mesmos problemas

Execução da bazuca enfrentaria dificuldades com burocracia e mudanças na economia global, reforçando papel dos contabilistas.

Tecnologia torna “obsoletos” problemas dos contabilistas

No último ano, as empresas tecnológicas têm investido em soluções mais inovadoras para os gabinetes de contabilidade. A PHC Software e a Sage são exemplos, com novos ‘add-ons’ ou arquivos digitais.
Comentários