Covid-19: Turismo de Portugal contribui no alojamento para profissionais de saúde

O Turismo de Portugal reforçou e adaptou algumas medidas de apoio ao setor, incluindo a colaboração numa plataforma de alojamento para profissionais de saúde, devido ao surto de covid-19, de acordo com um comunicado divulgado esta quarta-feira.

O organismo recorda “o movimento Turismo#PorTodos”, que “inclui medidas para apoiar os agentes do setor, ajudar os turistas e contribuir para o bem-estar dos residentes no país, através do reforço das equipas de apoio às empresas, da comunicação dedicada ao turista nas plataformas VisitPortugal”, bem como “o apoio a uma plataforma de procura de alojamento para profissionais de saúde”.

O organismo promete ainda o “reforço sistematizado e semanal da informação dos 25 mercados onde existem equipas do Turismo de Portugal”, nomeadamente Espanha, França, Itália, Reino Unido, Alemanha, Irlanda, Finlândia, Suécia, Dinamarca, Noruega, Suíça, Áustria, Luxemburgo, Bélgica, Países Baixos, Rússia, Polónia, República Checa, Canadá, EUA, Brasil, Índia, China, Coreia do Sul e Japão.

Esta informação inclui um “resumo sobre situação sanitária e económica bem como dinâmica turística de cada mercado”.

Além disso, o Turismo de Portugal destaca o VisitPortugal que abrange “um portal em 10 idiomas e as páginas nas redes sociais” e que o organismo diz estar “a ser adaptado para prestar um serviço relevante aos turistas, neste momento tão difícil e imprevisível”.

A entidade revelou ainda que “está a colaborar com a #Tech4COVID19, um movimento com mais de duas mil pessoas, entre engenheiros, ‘designers’, ‘marketeers’, profissionais de saúde e profissionais de outras áreas, no projeto desenvolvido para angariação de alojamento”, incluindo hotéis e alojamento local, “para utilização por profissionais de saúde que não possam ou queiram regressar a casa por receio de contágio à família”.

Neste âmbito, em conjunto com associações do setor ALEP (Associação do Alojamento Local em Portugal), AHRESP (Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal) e AHP (Associação da Hotelaria de Portugal), “o Turismo de Portugal promoverá a plataforma junto de unidades que queiram participar desta iniciativa”, adiantou o organismo.

O organismo disponibiliza ainda, “a custo zero e de imediato, o alojamento disponível nas suas Escolas de Turismo de Setúbal (23 quartos), Faro (14 quartos) e Lamego (7 quartos) para essa mesma utilização”, sendo que a disponibilidade destes alojamentos pode ser consultada em https://www.roomsagainstcovid.com.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 428 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 19.000.

Em Portugal, há 43 mortes, mais 10 do que na véspera (+30,3%), e 2.995 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, que regista 633 novos casos em relação a terça-feira (+26,8%).

Recomendadas

Covid-19: Human Rights Watch pede respeito pelos direitos de manifestantes na China

A Human Rights Watch defendeu hoje que o Governo chinês deve respeitar os direitos de todos aqueles que protestam pacificamente contra as restrições no combate à pandemia de covid-19.

Covid-19: Testes deixam de ser recomendados a pessoas sem sintomas e internados com visitas

Os testes à infeção com o coronavírus SARS-CoV-2 deixaram de ser recomendados a pessoas sem sintomas de infeção e doentes internados com covid-19 passam a poder receber visitas, avançou hoje a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Plataforma da A23 e A25 indignada com ausência da abolição de portagens no OE2023

Em comunicado, a plataforma salientou que “foi sem surpresa, mas com indignação”, que confirmou que “o Governo e o partido (PS) que o suporta na Assembleia da República aprovaram o Orçamento do Estado para 2023, sem nele incluírem a suspensão ou abolição das portagens nas Scut da Beira Interior (A23, A24 e A25)”.
Comentários