Covid-19: Universidade de Évora com “diversos” novos casos suspende aulas presenciais

A suspensão das atividades letivas presenciais, entre quinta-feira e o início das férias de Natal, agendado para a próxima segunda-feira, foi decidida hoje pela reitora da UÉ, Ana Costa Freitas, revelou a instituição de ensino superior, em comunicado enviado à agência Lusa.

A Universidade de Évora (UÉ) suspendeu as aulas presenciais na academia, a partir de quinta-feira, por terem sido reportados “diversos casos” de alunos e professores com resultados positivos para o SARS-CoV-2, revelou hoje a instituição.

A suspensão das atividades letivas presenciais, entre quinta-feira e o início das férias de Natal, agendado para a próxima segunda-feira, foi decidida hoje pela reitora da UÉ, Ana Costa Freitas, revelou a instituição de ensino superior, em comunicado enviado à agência Lusa.

“Nesta última semana, têm sido reportados diversos casos de estudantes e docentes com resultados positivos para o SARS-CoV-2”, comunicou a reitora numa informação interna, à qual alude o comunicado enviado à Lusa.

Segundo a UÉ, a suspensão das aulas é “uma medida adicional a fim de evitar um maior número de casos”.

Fonte da UÉ disse à Lusa que o número de casos existentes na universidade de infeção pelo novo coronavírus, que provoca a doença covid-19, só vai ser divulgado na sexta-feira, quando for conhecido o relatório epidemiológico desta semana na instituição.

Na comunicação interna da reitora, à qual a Lusa teve acesso, Ana Costa Freitas indicou que, “a fim de evitar uma disseminação acelerada/descontrolada” dos casos de infetados com o SARS-CoV-2, o “que ninguém pretende”, as aulas vão ser lecionadas, até às férias de Natal, através da Internet, com recurso à plataforma ZOOM.

As aulas que não puderem ser ministradas ‘online’ “deverão ser repostas, oportunamente, em data e horário a combinar entre estudantes e docentes”, alertou ainda Ana Costa Freitas.

“Os diretores das escolas deverão reportar estas alterações assim que possível”, disse ainda a reitora.

O anterior relatório epidemiológico na universidade, referente à semana passada, deu conta de oito novos casos de infeção pelo SARS-CoV-2, mas não é indicado o total acumulado, segundo disse à Lusa fonte da academia.

Portugal contabiliza pelo menos 5.815 mortos associados à covid-19 em 358.296 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O país está em estado de emergência desde 09 de novembro e até 23 de dezembro, período durante o qual há recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado.

Durante a semana, o recolher obrigatório tem de ser respeitado entre as 23:00 e as 05:00, enquanto nos fins de semana e feriados a circulação está limitada entre as 13:00 de sábado e as 05:00 de domingo, e entre as 13:00 de domingo e as 05:00 de segunda-feira.

 

Recomendadas

Isolamento deixa de ser obrigatório para infetados com Covid-19

O Ministério da Saúde também aponta que os testes a covid-19 deixam de ser prescritos via SNS 24

Covid-19: Mortalidade e internamentos estáveis, infeções com tendência crescente

A mortalidade e as hospitalizações por covid-19 continuam em níveis estáveis em Portugal, mas o país regista uma tendência crescente de novos casos de infeção, indica o relatório sobre a evolução da pandemia hoje divulgado.

Portugal registou 19.703 mil casos e 41 mortes de Covid-19 na última semana

A Direção-Geral da Saúde contabilizou mais 2.049 infeções e mais quatro óbitos em comparação à semana anterior.
Comentários