Covid-19: Vacinação das crianças deve ser encarada com normalidade, diz Miguel Albuquerque

O presidente do Governo Regional, de coligação PSD/CDS-PP, acrescentou que a vacina foi concebida para ser inoculada nesta faixa etária, defendendo que “é importante “administrá-la, obviamente dispondo os pais da liberdade de vacinar ou não os filhos”.

O presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, afirmou na passada terça-feira que é preciso encarar a vacinação das crianças entre os 5 e os 11 anos com normalidade, argumentando que a vacina está aprovada pelas autoridades de saúde.

“Eu acho que há que encarar esta situação com normalidade. Há uma vacina que está testada, que está aprovada e ratificada pelas autoridades de saúde europeias e mundiais”, disse Miguel Albuquerque, falando aos jornalistas à margem de uma iniciativa para promover o bordado Madeira.

O presidente do Governo Regional, de coligação PSD/CDS-PP, acrescentou que a vacina foi concebida para ser inoculada nesta faixa etária, defendendo que “é importante administrá-la, obviamente dispondo os pais da liberdade de vacinar ou não os filhos”.

“Mas acho que é importante as crianças estarem protegidas”, reforçou, vincando que o primeiro dia de vacinação tem estado “a decorrer consoante a normalidade”.

Questionado sobre alguns pais terem dúvidas relativamente à vacinação dos seus filhos, Albuquerque disse ser “natural”.

“Mas eu acho que as pessoas também já perceberam que a única forma que temos de proteger as pessoas face a esta pandemia é adotar procedimentos científicos, designadamente as vacinas”, defendeu.

“A vacina é a melhor proteção e, aliás, o número de óbitos vem atestar isso”, apontou o chefe do executivo madeirense.

Miguel Albuquerque referiu ainda que, apesar de o número de casos de Covid-19 estar a aumentar, também devido à testagem massiva, “muitos dos casos não têm gravidade nem sintomas uma vez que as pessoas estão vacinadas”.

As crianças entre os 5 e os 11 anos começaram na passada quarta-feira a ser vacinadas no centro de vacinação do Funchal. Na quarta-feira, a vacinação deste grupo etário decorre no mesmo local, entre as 14h00 e as 18h00.

No dia 17 de dezembro as vacinas serão administradas no Porto Santo; nos dias 18, 19 e 20 novamente no Funchal; no dia 21 em Câmara de Lobos e Ribeira Brava (zona oeste da ilha da Madeira); no dia 22 em Machico e Santa Cruz (zona leste); no dia 23 regressa a Câmara de Lobos e Ribeira Brava; no dia 27 na Ponta do Sol e Calheta (zona oeste); no dia 28 em São Vicente e Porto Moniz (costa norte); no dia 29 em Santana (norte) e Funchal, onde também terá lugar no dia 30 de dezembro.

Nos dias 24, 25, 26 e 31 de dezembro e no dia 01 de janeiro de 2022 os centros de vacinação estarão encerrados.

De acordo com os últimos dados da Direção Regional da Saúde, a Madeira regista atualmente 909 casos de Covid-19 ativos, de um total de 15.088 contabilizados desde o início da pandemia, e 120 mortes associadas à doença desde março do ano passado.

Recomendadas

Conferência do Jornal Económico debate os grandes temas de 2023

O auditório principal do Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) recebeu na passada sexta-feira, 16 de setembro, a conferência do sexto aniversário do Jornal Económico.

Primeiro-ministro espanhol testou positivo à Covid-19

Sánchez não disse se estava a sentir-se doente ou se iria cancelar outros compromissos na próxima semana.

Portugal registou 18.315 mil casos e 37 mortes de Covid-19 na última semana

A Direção-Geral da Saúde contabilizou mais 2.049 infeções em comparação à semana anterior.
Comentários