“Craque português procura clube e promete golos”. Sete alternativas para o futuro de CR7

De um possível regresso à Liga portuguesa (que poderia ser um tiro de partida excelente para um campeonato que está a preparar a venda em conjunto dos direitos televisivos) ao regresso à Liga dos Campeões, apontamos sete alternativas que poderão ser um cenário possível para o futuro próximo de Cristiano Ronaldo.

2 – Cristiano Ronaldo

Cristiano Ronaldo rescindiu esta terça-feira o vínculo que ainda tinha com o Manchester United e com o passe na mão, abrem-se muitas alternativas ao craque português. Apesar dos 37 anos, e do melhor jogador português de todos os tempos já apresentar alguma limitação no seu jogo, Cristiano Ronaldo apresenta-se como uma alternativa viável para oferecer golos à próxima equipa, além de todo o potencial de marketing que apresenta.

É preciso não esquecer que Cristiano Ronaldo traz consigo uma bagagem de 500 milhões seguidores no Instagram, um fator incontornável para qualquer emblema que queira crescer no ambiente digital.

De um possível regresso à Liga portuguesa (que poderia ser um tiro de partida excelente para um campeonato que está a preparar a venda em conjunto dos direitos televisivos) ao regresso à Liga dos Campeões, apontamos sete alternativas que poderão ser um cenário possível para o futuro próximo de Cristiano Ronaldo.

Sporting CP: O regresso do filho pródigo
Seria um regresso a casa e em definitivo, a última oportunidade para representar o clube que o formou ainda com alguma capacidade para desequilibrar. Frederico Varandas, presidente do Sporting CP, já referiu que a hipótese de Cristiano Ronaldo regressar a Alvalade nunca se colocou mas no cenário atual (com o jogador com o passe na mão), é provável que haja uma mudança de planos. Para uma Liga que começa já a trabalhar a venda conjunta dos direitos televisivos, a capacidade do campeonato português em atrair uma íman de marcas e de milhões de euros como é Ronaldo, pode ser um trunfo importante.

Real Madrid: Terminar num grande palco
Fechadas as portas do Manchester United, clube que lançou Cristiano Ronaldo na alta roda do futebol mundial, o Real Madrid poderia ser o destino perfeito para o final de carreira num clube onde foi muito feliz. Assinar pelos “merengues” seria muito interessante para o português e são várias as razões que o justificam: Carlo Ancellotti é um dos treinadores favoritos de Ronaldo, o Real Madrid luta naturalmente pelo título de campeão de Espanha (troféu que conquistou duas vezes pelo Real) e a “cereja em cima do bolo”: o Real Madrid ainda está na Liga dos Campeões, competição que o português tanto anseia conquistar pela sexta vez. Além disso, o único ponta de lança fixo do Real Madrid, Karim Benzema, lesionou-se e não se sabe a data do seu regresso.

Arsenal FC: Apostar no futuro campeão inglês
Além de ser o líder da Premier League, o Arsenal foi uma das equipas mais elogiadas por Cristiano Ronaldo na entrevista que deu a Piers Morgan e que deu o ponto de partida para a rescisão de contrato conhecida esta terça-feira. O craque português disse não só que os “gunners” são a equipa que mais gosta de ver jogar em Inglaterra como até expressou o desejo de que sejam campeões (caso isso não aconteça com o Manchester United). Mikel Arteta, técnico do Arsenal, conta apenas com Gabriel Jesus como avançado centro e Cristiano Ronaldo poderia ser uma boa alternativa. Além disso, Londres seria um destino muito mais atrativo para a família de CR7.

Paris Saint-Germain: “Dream Team” na cidade luz
Nasser Al-Khelaifi, presidente do PSG, poderá ter vários argumentos de peso para convencer Cristiano Ronaldo a rumar à “cidade da luz”. Para além de todos os encantos que envolvem a capital francesa, o atual PSG é um destino atrativo para esta fase da carreira de Cristiano. Primeiro, porque podia ser campeão da Ligue 1 e juntaria esse títulos aos inúmeros galardões de campeão nacional que conseguiu em Inglaterra, Espanha e Itália. Segundo, porque seria uma incrível oportunidade para se juntar a craques como Messi, Neymar, Mbappé e formar assim um ataque temível para atacar a segunda fase da Liga dos Campeões.

Wolverhampton: Uma ajuda a Jorge Mendes
De todos, parece ser o destino menos atrativo mas há aqui um fator que pode ajudar a este desfecho: a proximidade com Jorge Mendes. Como é público, existe uma relação muito próxima do super agente com o clube atualmente treinado por Julen Lopetegui e poderia ser uma ajuda (mesmo com um contrato de meio ano) para que o clube mais português da Premier League pudesse manter-se no principal campeonato inglês. O Wolves tem um sério problema de incompatibilidade com os golos: em 15 jogos marcou apenas oito golos. A ausência de um jogador de área é uma lacuna gritante deste clube e poderia ser Cristiano Ronaldo a colmatar essa falta.

Chelsea FC: Voltar à Liga dos Campeões
Os londrinos são a maior desilusão da Premier League até agora. O Chelsea ocupa o oitavo lugar da melhor liga de futebol do mundo e o plantel, agora liderado por Graham Potter, também tem um sério problema ofensivo já que carece claramente de um avançado goleador, apesar de ter muito talento no meio-campo. Apesar de ocupar uma posição modesta na Premier League, o fator Liga dos Campeões pode ser importante para definir a escolha de Cristiano Ronaldo. E além do regresso aos grandes palcos europeus, Londres seria uma cidade muito atrativa para a família do português.

Borussia Dortmund: Experimentar a Bundesliga e regressar à “Champions”
O clube alemão está na quinta posição da Bundesliga e corre o sério risco de não se conseguir apurar para a Liga dos Campeões. Por isso, o vice-campeão da liga alemã na época passada precisa de reforços e rapidamente se quiser recuperar essa posição. Além disso, o Borussia de Dortmund ainda está na Liga dos Campeões e esse pode ser um fator importante para convencer Cristiano Ronaldo a rumar a uma liga onde nunca jogou.

Relacionadas

Cristiano Ronaldo: “Amo o Manchester United e os adeptos. Isso nunca vai mudar”

O clube britânico anunciou esta terça-feira a rescisão com o avançado de 37 anos, que se encontra no Qatar para representar Portugal no Mundial2022, por mútuo acordo e “efeitos imediatos”.

“Jogo Económico”. “Cristiano Ronaldo tem feito tudo para tornar esta relação insustentável”

Cristiano Ronaldo fechou com estrondo a porta de saída do Manchester United e agora, resta saber que futuro para o craque português. Luís Cassiano Neves, sócio fundador da 14 Sports Law e Francisco Empis, consultor de comunicação, perspetivam os próximos capítulos desta novela.

Manchester United rescinde contrato com Cristiano Ronaldo

A decisão foi comunicada pelo emblema inglês, dando conta que a rescisão do contrato com o jogador português foi realizada por “mútuo acordo”, tendo “efeitos imediatos”.
Recomendadas

Marcas vs Catar: o difícil equilibrismo das maiores marcas do mundo. Veja o “Jogo Económico”

Do equilibrismo de quem patrocina a prova à anti-campanha de quem está de fora, estes dias estão entregues a uma espécie de Mundial de marcas com desfecho imprevisível. Daniel Sá, especialista em marketing desportivo e diretor-executivo do IPAM e Henrique Tomé, analista da corretora XTB, são os convidados desta edição.

O Mundial de todas as contradições em análise. Veja o “Atlantic Connection”

Com apresentação de Giovanna Oliveira e José Carlos Lourinho, o Atlantic Connection é um programa produzido em parceria pela BM&C News e pelo Jornal Económico, que oferece uma perspectiva em português sobre os grandes temas da atualidade global.

“Catar? O meu lugar no futebol é no Estádio da Luz”, realça ministro da Cultura

Na semana em que o Parlamento votou e aprovou a ida de Marcelo Rebelo de Sousa ao Catar, para que o Chefe de Estado estivesse na estreia da Seleção portuguesa nesta competição, o ministro da Cultura, conhecido sócio e adepto benfiquista, referiu nesta entrevista que não irá ao Mundial, mesmo que Portugal chegue à final.
Comentários