Ministros dos Negócios Estrangeiros da UE reúnem-se amanhã com o primeiro-ministro da Palestina (com áudio)

Num comunicado enviado este domingo à comunicação social, o gabinete do Ministério dos Negócios Estrangeiros indica que os 27 chefes da diplomacia da União Europeia (UE) se vão reunir para fazer “um ponto de situação sobre a agressão da Rússia contra a Ucrânia, sobre o Sahel e sobre os países costeiros da África Ocidental”.

epa09873787 Minister of Foreign Affairs of Portugal, Joao Gomes Cravinho, arrives at a special meeting of NATO’s Ministers of Foreign Affairs on the Ukraine Crisis in Brussels, Belgium, 06 April 2022. NATO Ministers of Foreign Affairs will attend a working dinner on the evening of 06 April, and a second day of meetings on 07 April. EPA/OLIVIER HOSLET

O ministro dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho, estará presente no Conselho de Negócios Estrangeiros, que decorre amanhã, segunda-feira, em Bruxelas, estando a invasão russa da Ucrânia novamente entre os principais pontos da agenda.

Num comunicado enviado este domingo à comunicação social, o gabinete dos Negócios Estrangeiros indica que os 27 chefes da diplomacia da União Europeia (UE) vão fazer um “ponto de situação sobre a agressão da Rússia contra a Ucrânia, sobre o Sahel e sobre os países costeiros da África Ocidental”.

Na agenda dos governantes estão ainda outros assuntos da atualidade como a situação no Irão, Arménia, Afeganistão, Venezuela, Montenegro e Etiópia.

Segundo a mesma nota, está ainda programado um encontro com o primeiro-ministro da Palestina, Mohammad Shtayyeh: “Durante um almoço de trabalho, os ministros dos Negócios Estrangeiros da UE manterão uma troca informal de pontos de vista com o Primeiro-Ministro palestiniano”.

O Conselho dos Negócios Estrangeiros reúne-se, por norma, uma vez por mês, e é presidido pelo alto representante da União para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança, Josep Borrell Fontelles, sendo responsável pela ação externa da UE – política externa, a defesa e a segurança, o comércio, a cooperação para o desenvolvimento e a ajuda humanitária.

Recomendadas

PremiumBlinken ‘puxou as orelhas’ a Netanyahu, mas Israel continua com mandato para o ‘dirty job’

O secretário de Estado norte-americano disse ao novo primeiro-ministro que Washington não quer colonatos nem violência desproporcionada. Mas Benjamin Netanyahu preferiu derivar para a questão do Irão, na qual sabe que o ocidente lhe consede (e agradece) larga margem.

Tribunal de Contas do Brasil pede eficiência ao Governo Lula nos gastos públicos

O presidente do Tribunal de Contas do Brasil defendeu também uma auditoria mundial das políticas públicas de ambiente.

Juiz Gilmar Mendes diz que Brasil viveu “um momento muito surreal” em 8 de janeiro

O juiz disse que é necessário fazer reformas algo “absolutamente prioritário para a própria preservação e defesa da democracia”.
Comentários