Credit Suisse conclui aumento de capital de quatro mil milhões (com áudio)

Os acionistas exerceram 98,2% de seus direitos de subscrição, segundo avança a Reuters. O restante capital (1,74 mil milhões de francos) tinha já sido obtido através de uma colocação privada junto de investidores institucionais, como o Saudi National Bank.

O Credit Suisse concluiu esta quinta-feira, o aumento de capital de quatro mil milhões de francos suíços (4,05 mil milhões de euros) que é uma peça fundamental no plano de reestruturação do banco suíço. Os acionistas exerceram 98,2% de seus direitos de subscrição, segundo a “Reuters”. Desta forma, deram um impulso aos banqueiros encarregados de colocar o banco novamente no bom caminho após a maior crise dos seus 166 anos de história, realça a agência.

As ações do Credit Suisse tiveram uma reação positiva do mercado na sexta-feira, ao subirem na abertura 2,5%.

Os investidores gastaram 2,24 mil milhões de francos suíços no exercício dos direitos de subscrição de ações. O restante capital (1,74 mil milhões de francos) tinha já sido obtido através de uma colocação privada junto de investidores institucionais, como o Saudi National Bank, que será o maior acionista com 10% do capital.

À “Reuters2, o presidente-executivo Ulrich Koerner elogiou os “passos importantes” feitos desde que o banco delineou seu plano de recuperação em 27 de outubro.

Recomendadas

Maiores bancos espanhóis preparam-se para contestar taxa sobre lucros “caídos do céu”

Os bancos espanhóis vão avançar com uma ação legal contra a contribuição sobre os lucros inesperados, de acordo com fontes próximas dessas instituições. Em Portugal, a medida não se aplica à banca. Antes, é exigida às empresas do sector da energia e da distribuição alimentar.

“Em Portugal os mediadores representam 86% da produção na Liberty”, diz responsável por Portugal e Irlanda

“Só para ter uma ideia da nossa atual trajetória, a janeiro de 2023 estamos a crescer mais de 50% em novo negócio Automóvel – tudo porque nos antecipámos ao mercado e prevemos que este seja um ano onde a Liberty vai colher os frutos das sementes entretanto lançadas em 2022 e com isso preparar o crescimento sustentado”, diz Rita Almeida em entrevista.

Quase 11 mil notas falsas apreendidas em Portugal no último ano

O número de notas falsas apreendidas em Portugal caiu 1% em 2022 face ao ano anterior. Nota de dez euros foi a mais frequente entre as retiradas de circulação, revela o Banco de Portugal.
Comentários