PremiumCredit Suisse terá de ser comprado para sobreviver

O private banking do Credit Suisse tem sob gestão 800 mil milhões de francos suíços (823 mil milhões de euros) e na Europa 200 mil milhões. O Julius Baer está muito capitalizado, quer crescer e surge como interessado na Europa.

A espiral negativa que rodeia o Credit Suisse, banco que teve o português António Horta-Osório como Chairman, é difícil de parar e o futuro poderá passar por uma venda de três áreas de atividade – a banca de investimento, a gestão de ativos e o private banking.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

ASF pede que seguradoras reduzam prémio cobrado quando capital seguro decresce

A Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões (ASF) lança recomendações ao sector segurador para mitigar o impacto da conjuntura económica adversa.

BPI obtém certificação AENOR para a qualidade do serviço na “Banca de Empresas”

A “Banca de Empresas do BPI” serve, através de uma rede especializada, as grandes, pequenas e médias empresas. Segundo a instituição esta rede “é também direcionada para Clientes institucionais, nomeadamente entidades do Setor Público, Empresas Públicas e Municipais e Setor Empresarial do Estado”.

Caixa realiza Simulacro anual no edifício Sede

“O exercício teve a participação de 3 mil pessoas que se encontravam no edifício à hora do simulacro”, diz a CGD.  
Comentários