Crescimento económico abranda para 0,8% nas economias do G20

O crescimento real do produto interno bruto do G20 diminuiu para 0,8% no terceiro trimestre de 2018, contra 1% no trimestre anterior, de acordo com estimativas provisórias da OCDE divulgadas esta terça-feira.

As economias do G-20 estão a abrandar o crescimento, com o Produto Interno Bruto (PIB) a diminuir para 0,8% no terceiro trimestre deste ano. Entre abril e junho, o crescimento tinha sido de 1%. O abrandamento do ritmo de crescimento foi revelado nesta terça-feira, 18 de dezembro, numa estimativa preliminar da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE).

Segundo estas estimativas da organização internacional, a Turquia foi o país que registou a contração mais acentuada (menos 1,1%), associada à depreciação da Lira em agosto, seguida pelo Japão (menos 0,6%, contra 0,7% no trimestre anterior), Alemanha (menos 0,2%, contra 0,5% ) e Itália (menos 0,1%, contra 0,2%).

São, assim, quatro as economias do G-20 a registar uma contracção do PIB, tendo ainda abrandado o ritmo da actividade económica na maior parte dos restantes países. Na maior parte dos restantes países, o ritmo da actividade económica abrandou. Na União Europeia, por exemplo, a travagem foi de 0,5% para 0,3%. Os Estados Unidos cresceram 0,9%, menos uma décima do que no segundo trimestre, e a China passou de um ritmo de crescimento trimestral de 1,7% para 1,6%.

Na maioria das economias restantes do G-20 para as quais há dados disponíveis, o crescimento desacelerou do PIB significativamente na Austrália (para 0,3%, de 0,9%) e, em menor medida, na Índia (para 1,5%, de 1,8%), Canadá (para 0,5%, de 0,7%), Rússia (para 0,3%).

Por outro lado, o crescimento se recuperou no México e na África do Sul, para 0,8% e 0,6%, respectivamente, no terceiro trimestre de 2018, após uma contração de 0,1% no trimestre anterior em ambos os países.

O crescimento também aumentou significativamente no Brasil (para 0,8%, contra anteriores 0,2%) e, em menor escala, no Reino Unido (para 0,6%, de 0,4% no trimestre anterior, embora as estimativas mais recentes para o Reino Unido para outubro apontam para uma desaceleração no terceiro trimestre) e França (para 0,4%, de 0,2%). O crescimento do PIB manteve-se estável na Indonésia (1,3%) e na Coreia (0,6%).

Em termos homólogos, o crescimento do PIB na área do G20 desacelerou para 3,6% no terceiro trimestre de 2018, face aos 3,8% no trimestre anterior, com a Índia a registar o maior crescimento (7,2%) e o Japão o menor (0,1%).

Relacionadas

OCDE: Portugal é dos poucos países onde perceção sobre imigração evoluiu positivamente

Portugal foi um dos poucos países europeus onde a perceção sobre os imigrantes evoluiu mais favoravelmente nos últimos doze anos, de acordo com um relatório da OCDE, que considera o país uma “notável exceção”.

China e Estados Unidos discutem calendário de negociações para acabar com guerra comercial

Negociadores chineses e norte-americanos discutiram por telefone um calendário de negociações para tentar acabar com a disputa comercial entre os dois países, informou esta terça-feira o Ministério do Comércio da China.
Recomendadas

Bruxelas quer que plataformas passem a cobrar IVA para evitar concorrência desleal

De acordo com as atuais regras de IVA, são os próprios prestadores de serviço – sejam motoristas ou donos de alojamento local – que são obrigados a coletar o IVA e a remiti-lo para as autoridades tributárias do seu país.

UE dá luz verde a entrada de Croácia no espaço Schengen

Com esta aprovação, pelos ministros dos Assuntos Internos da UE, seguindo a recomendação da Comissão Europeia de 16 de novembro, a Croácia deixará de ter fronteiras internas com os outros países do espaço Schengen.

Trabalhadores do MNE português no Brasil vão ter atualização salarial de 48,9%

Os trabalhadores nos postos consulares e missões diplomáticas no Brasil vão ter as suas remunerações atualizadas em 48,9%, a mesma percentagem da depreciação monetária acumulada do real, segundo legislação publicada em Diário da República.
Comentários