Crescimento mundial e da zona euro revistos em baixa pela OCDE

A guerra na Ucrânia irá pesar nas perspetivas económicas globais e na zona euro, mas os riscos negativos são mais vastos e incluem a esperada subida de juros e os confinamentos pandémicos na China, que têm agravado as perturbações no comércio global.

As previsões de crescimento da OCDE para a zona euro foram revistas em significativa baixa, com o organismo a projetar agora que o bloco da moeda única avance 2,6% este ano, uma redução substancial em relação aos 5,2% antes estimados. Para a economia mundial, a OCDE prevê um crescimento de 3%, o que também constitui uma revisão considerável em relação aos 4,5% estimados anteriormente.

O organismo cita as tensões nas cadeias de abastecimento globais e o aumento dos preços das matérias-primas como os principais fatores a pesar na economia mundial, bem como os confinamentos pandémicos na China.

No caso europeu, o embargo ao petróleo russo deverá agravar o fenómeno dos preços, afetando negativamente o crescimento até ao próximo ano. Assim, a OCDE advoga “ações cuidadosas” na gestão deste problema, apoiando medidas que “limitem os efeitos da subida de preços da energia e dos bens alimentares nas famílias e empresas”, mas sempre com o cuidado de estas não serem distorcionárias.

A estimativa da OCDE é que a inflação na zona euro chegue a 7% este ano, recuando para 4,6% no ano seguinte. Ainda assim, a inflação subjacente deve subir apenas até aos 3,8%, limitando o alcance da variação de preços na economia europeia.

Outro fator a pesar negativamente nas perspetivas económicas europeias prende-se com a subida esperada dos juros pelo Banco Central Europeu (BCE), que gera algumas preocupações de uma possível fragmentação entre os Estados-membros.

Recomendadas

Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta quarta-feira

Cinco milhões depois a Feira Popular acabou, burlas nos arrendamentos nos sites imobiliários e justiça europeia investiga dono da TVI são algumas das manchetes que marcam o dia.

Topo da agenda: o que não pode perder na economia e nos mercados esta quarta-feira

Moção de censura do Chega debatida e votada, ANA – Aeroportos de Portugal ouvida na Assembleia da República e deputados decidem se chamam Pedro Nuno Santos por causa do novo aeroporto do Montijo.

OE2022. Marcelo promulga atualização extraordinária das pensões

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou esta terça-feira o decreto que regulamenta a atualização extraordinária das pensões, medida prevista no Orçamento do Estado para 2022 (OE2022).
Comentários