“Criptomoedas? Receio deste investimento já se materializou nos mercados”, realça analista da XTB

Mercado que chegou a ter uma valorização de um trilião de dólares carece de regulação num momento em que a FTX, uma das maiores plataformas de criptomoedas, declarou falência. Para esta análise, convidámos Nuno Mello, diretor comercial da XTB, para esta “Fast Talk” da JE TV.

Será este o maior terramoto de sempre no universo dos criptoativos? A plataforma de criptomoedas FTX pediu falência nos Estados Unidos e este colapso por falta de liquidez fez desabar um império de 32 mil milhões de dólares.

Faz sentido dizer que este é o momento Lehman Brothers dos criptoativos? Que tipo de regulação deve ser implementada neste mercado? Será este o momento de separar o trigo do joio no mercado das criptomoedas?

Como pode um mercado que chegou a ter uma valorização de um trilião de dólares ser tão parco em regulação? Para esta análise, convidámos Nuno Mello, diretor comercial da XTB.

Recomendadas

Marcas vs Catar: o difícil equilibrismo das maiores marcas do mundo. Veja o “Jogo Económico”

Do equilibrismo de quem patrocina a prova à anti-campanha de quem está de fora, estes dias estão entregues a uma espécie de Mundial de marcas com desfecho imprevisível. Daniel Sá, especialista em marketing desportivo e diretor-executivo do IPAM e Henrique Tomé, analista da corretora XTB, são os convidados desta edição.

Sete bancos lucraram dois mil milhões até setembro, mais 71% que no período homólogo

Os lucros dos sete maiores bancos – Caixa Geral de Depósitos, BCP, Novobanco, Santander Totta, BPI, Crédito Agrícola e Banco Montepio somam 2.006,3 milhões de euros até setembro deste ano, o que compara com um valor de 1.172 milhões nos nove meses do ano passado. O que significa que os lucros dos sete bancos cresceram 71,2%.

Violência doméstica. APAV junta-se à hamburgueria A-100 em ação de sensibilização

A hamburgueria compromete-se a doar à APAV um euro por cada sobremesa vendida esta sexta-feira e vai iniciar uma angariação de fundos na sua página de Instagram até ao final do ano, com o dinheiro a reverter a favor da associação.
Comentários