Crise/Energia: Mendonça Mendes admite reforço das medidas fiscais

“Temos que nos preparar para uma situação que não vai passar rapidamente. Estamos a viver uma situação estrutural, de mudança, em relação aos preços da energia, que convocam as famílias e empresas a que se tenham que adaptar a nova realidade”, considerou António Mendonça Mendes, em resposta aos jornalistas, em Lisboa.

Cristina Bernardo

O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes, afirmou hoje que é preciso estar preparado para uma situação que não vai passar “rapidamente”, referindo-se aos custos energéticos, admitindo a possibilidade de aumentar os apoios.

“Temos que nos preparar para uma situação que não vai passar rapidamente. Estamos a viver uma situação estrutural, de mudança, em relação aos preços da energia, que convocam as famílias e empresas a que se tenham que adaptar a nova realidade”, considerou António Mendonça Mendes, em resposta aos jornalistas, em Lisboa.

O governante, que falava numa conferência de imprensa destinada à apresentação de um pacote de medidas de apoio para as empresas aprovadas hoje em Conselho de Ministros, não descartou a possibilidade de se verificar um apoio futuro nas medidas fiscais, mas considerou ser prioritário responder às necessidades do momento.

Mendonça Mendes destacou ainda o investimento do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) para a transição energética das empresas, como uma das medidas estruturais de que Portugal já dispõe.

“Por outro lado, temos que ir respondendo às necessidades do momento, tendo a expectativa que, quando estamos a tomar uma decisão, pode ser necessário reforçar mais à frente”, referiu.

O ministro da Economia e do Mar anunciou hoje um pacote de medidas de mais de 1.400 milhões de euros para apoiar as empresas face ao aumento de custos com a energia, que inclui uma linha de crédito de 600 milhões de euros.

Paralelamente, também foram alargados os apoios às indústrias de consumo intensivo de gás, apoios à formação, medidas de aceleração da eficiência energética, fiscais, entre outras.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

Bruxelas favorável a limite de preço para gás russo

“A Europa enfrenta a chantagem energética da Rússia, e a procura global de gás é mais elevada do que a oferta. Precisamos de trabalhar ao longo de toda a cadeia para enfrentar o desafio. Primeiro, temos de agir no ponto em que o gás entra no nosso mercado. Estamos a negociar com os nossos fornecedores fiáveis de gás de gasoduto. Se isto não trouxer resultados, então é possível um preço máximo”, declarou a comissária.

Governo reconhece necessidade de “valorizar salários” e espera acordo na Concertação Social

A ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares discursava no Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa, no âmbito da conferência “Em nome do futuro: os desafios da juventude”, organizada pela Santa Casa da Misericórdia e pela Rádio da Renascença.
Comentários