Cristas: Contas na ordem “é positivo” mas existe “degradação dos serviços públicos”

Presidente do CDS-PP defendeu hoje que é positivo que “as contas estejam em ordem” mas sublinhou a necessidade de “perceber como é que se alcança um défice deste tipo”, apontando para a “degradação dos serviços públicos”.

“É certamente positivo que as contas estejam em ordem, porém é necessário perceber como é que se alcança um défice deste tipo e quanto ouvimos e percebermos a degradação dos serviços públicos, vítimas de cativações, que são cortes cegos, certamente que ficamos preocupados”, afirmou Assunção Cristas.

A líder centrista falava no Palácio de Belém, à saída de um encontro com o Presidente da República, que pediu para “desejar festas felizes” a Marcelo Rebelo de Sousa e também “para fazer um balanço” do ano de “intenso trabalho numa oposição firme ao Governo” e “sinalizar preocupações sérias, designadamente ao nível da degradação dos serviços públicos”.

“Há vários domínios em que sentimos que houve uma compressão de despesa que não corresponde a uma despesa controlada e sustentável, mas a cortes cegos que degradam os serviços públicos, o contrário do que tinha sido apregoado pelo PS na oposição e em campanha eleitoral”, afirmou.

Recomendadas

OE2023. Maioria dos empresários defende mexidas no IRS

Inquérito da consultora EY conclui que mais de 90% dos empresários defende alterações no IRS para mitigar efeitos da inflação – essencial para suportar o consumo privado. Empresas continuam a dar nota negativa ao sistema fiscal português e face à crise energética sinalizam como medidas prioritárias a descida do IRC e do IVA sobre todos os escalões de consumo de eletricidade consideradas.

OE2023: Conselho de Ministros extraordinário discute documento na terça-feira

O Governo discute em Conselho de Ministros extraordinário na terça-feira a proposta de Orçamento do Estado para 2023, numa reunião que marca o começo do processo de aprovação do documento, que é entregue ao parlamento na segunda-feira.

Mercado Automóvel em Portugal cai 34,7% até setembro

Apesar do mercado automóvel ter caído entre janeiro e setembro, foram matriculados mais 12,8% automóveis no mês passado do que em período homólogo de 2021.
Comentários