Cristiano Ronaldo: recordista da Liga dos Campeões é mais contido contra equipas portuguesas

O português é o jogador com mais golos marcados na história da competição (135), mais golos marcados numa só temporada (17), mais assistências (41) e, por fim, é também o jogador com mais penaltis convertidos (19). No entanto, contra as equipas portuguesas, a história de CR7 na ‘Champions’ é mais modesta.

Cristiano Ronaldo (Juventus)

O percurso de elite de Cristiano Ronaldo na Liga dos Campeões é mundialmente conhecido, mas contra as equipas portuguesas o saldo, ainda que positivo, não impressiona. Ao todo, são 895 minutos, divididos por 12 jogos contra SL Benfica, FC Porto e Sporting CP, onde o craque português faturou quatro golos e o mesmo número de assistências.

Cristiano Ronaldo é o segundo jogador da história com mais minutos jogados na liga milionária, 15.369 no total e, naturalmente, o segundo com mais partidas disputadas (178). É também o jogador com mais golos marcados na história da competição (135), mais golos marcados numa só temporada (17), mais assistências (41) e, por fim, é também o jogador com mais penaltis convertidos (19).

O regresso ao ‘Dragão’ nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões marca a estreia de Cristiano Ronaldo em Portugal como jogador da Juventus FC. Em 2009, o golo que marcou frente ao FC Porto no ‘Dragão’ iria valer-lhe o prémio Puskas, galardão que se juntou a uma época de sonho, onde também venceu a Premier League e a Taça da Liga, naquela que seria a sua última temporada ao serviço dos ‘red devils’. Ainda assim, a derrota na final da Liga dos Campeões frente ao FC Barcelona marcou o percurso do internacional português, que viria a ganhar mais quatro vezes a competição pelo Real Madrid.

Em 2004, a derrota e o empate frente aos azuis e brancos, onde jogou apenas 21 minutos, certamente são de má memória para CR7. O FC Porto acabaria por vencer a ‘Champions’ nesse ano, com José Mourinho a considerar que a verdadeira final da competição tivesse sido contra o Manchester United de CR7 com apenas 19 anos. O internacional português dava os primeiros passos no futebol inglês, onde se viria a afirmar como uma das lendas do clube.

Seguem-se os duelos frente ao SL Benfica, quatro no total – dois em 2005 e mais dois na época seguinte em 2006. O internacional português jogou os quatro jogos, contabilizando duas assistências em 337 minutos. A ida à Luz ficou marcada pela polémica após um gesto polémico de Cristiano Ronaldo para os adeptos do SL Benfica mas para a história ficaram os números: três vitórias e uma derrota.

Por fim, os duelos frente ao clube onde se formou, o Sporting CP. Em quatro jogos frente aos ‘leões’, Cristiano Ronaldo marcou três golos e fez uma assistência em 357 minutos. Sempre que marcou pediu desculpa, mas um dos golos que fica na memória é um livre eximiamente cobrado na estreia de Rui Patrício na baliza do Sporting CP que não teve qualquer hipótese de travar um autêntico “foguete” que acabaria por selar a vitória do Manchester United em 2007. Em 2016, os encontros frente ao Sporting CP, treinado por Jorge Jesus, ficam marcados pelo equilíbrio imposto pelos ‘leões’ que estiveram a ganhar por duas vezes, mas que acabariam por perder ambos os jogos frente ao Real Madrid.

Recomendadas

António Costa e Pedro Sánchez querem um Mundial2030 “para a paz”

“Já demonstrámos capacidade para organizar eventos de primeira linha. Portugal e Espanha estão prontos para receber, juntamente com a Ucrânia, o Mundial de futebol de 2030. Queremos um campeonato para a paz, mostrar o melhor do desporto, mas também os melhores valores da Europa”, escreveu o primeiro-ministro luso na rede social Twiiter, mensagem que também foi publicada pelo presidente do governo espanhol.

Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta quarta-feira

“Governo vai mexer nos escalões do IRS no próximo ano”; “Polícias proibidos de disparar com balas reais contra multidões”; “22 mil milhões de euros para a banca”

Vieira diz que divulgação de emails foi “estratégia do FC Porto para manchar nome do Benfica”

O antigo presidente do Benfica Luís Filipe Vieira afirmou hoje em tribunal que a divulgação de emails sobre o clube no Porto Canal foi “uma estratégia do FC Porto para manchar o nome” do clube lisboeta.
Comentários